Conteúdo Empiricus

Dez ativos de tecnologia prometem lucros espetaculares: ‘esperamos que, no mínimo, dobrem de valor’

Série Imersão Tech, da Empiricus, irá oferecer conteúdos diários e presentes como cashback de R$ 500 para investir; três especialistas em tecnologia estão no comando (Imagem: geralt / Pixabay)

A Empiricus lançou nesta segunda-feira sua nova série Imersão Tech, focada em ideias de investimentos em ações, fundos e criptomoedas ligados ao mundo da tecnologia. Todos os ativos selecionados pela assinatura terão uma característica em comum: o potencial de valorização exponencial, ou seja, a capacidade de gerar ganhos na ordem de 200%, 300%, 1.000% ou até mais. E uma lista com dez dessas oportunidades acabou de ser disponibilizada.

“São tecnologias disruptivas, em que os ganhos não são percentuais, mas multiplicativos. Esperamos que tudo que indicamos no mínimo dobre de valor”, explicou o analista André Franco, especialista em criptoativos, durante a live de lançamento.

André, cuja carteira já entregou retornos de até 20 vezes para seus leitores (o número oscila um pouco diariamente, por conta da volatilidade), prosseguiu: “O pessoal aqui [que trabalha com ativos mais tradicionais], quando algo sobe 10%, já comemora. Em tecnologia, isso acontece no tempo em que você sai para tomar um café”.

A série contará com 60 dias de conteúdos em formato de podcast com informações e insights sobre investimentos no mundo tech, e ainda plantões de dúvida semanais ao vivo com os analistas. Além disso, há uma lista com os dez investimentos mais promissores na área de tecnologia (veja quais). Quem desejar poderá aderir a um plano mais completo, que inclui:

  • 12 meses grátis da série Exponencial Coins – assinatura premium de criptomoedas;
  • R$ 500 em cashback para investir na Vitreo (para os 200 primeiros inscritos) ou 12 meses grátis de uma assinatura premium da Empiricus à escolha do leitor.

PARTICIPE DO IMERSÃO TECH E TENHA ACESSO AOS DEZ ATIVOS MAIS PROMISSORES DO MERCADO

É importante ressaltar que todos têm direito a sete dias grátis de degustação. O conteúdo será selecionado e produzido especialmente por André Franco, Richard Camargo e Vinícius Bazan, todos analistas da Empiricus especializados em tecnologia. Eles possuem experiência no meio digital, tanto acadêmica como profissional, e têm uma característica em comum: ganharam muito dinheiro com o bitcoin, pois apostaram na cripto quando todo mundo ainda desconfiava. Em 2016, os três compraram o “ouro digital” por R$ 1.800; atualmente, apesar das quedas, ele vale mais de 100 vezes o valor pelo que adquiriram.

“Hoje se fala muito em empresas como Amazon e Apple, que já operam em uma escala global. Mas existem muitas companhias tecnológicas que trabalham localmente, como se fossem ‘small big techs’, que, se expandirem seus negócios globalmente, podem deixar de valer R$ 5 bilhões, por exemplo, para valerem R$ 100 bilhões”, explicou Richard Camargo.

As duas gigantes do mercado americano, inclusive, foram citadas como exemplos de supervalorização. A Amazon ganhou 804.000% em valor de mercado e a Apple, 265.000%, isso desde o finalzinho dos anos 1990. Embora esses ganhos já tenham sido realizados, a ideia do Imersão Tech é prospectar os ativos que, assim como já aconteceu no passado, possam supermultiplicar o patrimônio de seus investidores, antes que sejam reconhecidos pelo mercado em geral.

“Estamos falando de cases que trazem dúvidas, inclusive a Amazon e a Apple eram assim. O risco faz parte do potencial de valorização. Se você tem certeza, investe em algo já consolidado, não vai ter supermultiplicação”, analisou André Franco.

Modelos de negócio já provados que podem explodir

Isso não significa, segundo Richard, que o Imersão Tech trará sugestões de investimento, em suas palavras, “em companhias tocadas por pessoas dentro de uma garagem”. Os negócios já provaram sua ideia e valem milhões de dólares e o objetivo é comprá-los antes que estourem e passem a valer bilhões.

A proposta da nova série é apontar ativos com certa instabilidade, ou seja, é possível que um ou outro perca valor em determinado momento, mas, combinados, eles tendem a trazer grandes lucros. Por conta dessa exposição ao risco, o ideal é concentrar até 5% do patrimônio nessas oportunidades, pois esse percentual já é capaz de oferecer ótimos retornos, sem colocar em risco sua carteira.

“Evidentemente, são investimentos de alto risco e que podem fazer aqueles que compram perderem seu capital. Contudo, o que chama a atenção é a assimetria muito convidativa: enquanto você pode ter prejuízos, pode ter lucros exponenciais, de 200%, 300%, 1.000% ou mais”, afirma André Franco.

“Se pensarmos no crescimento da capacidade dos computadores de forma linear, nós não teríamos tudo o que temos hoje, como smartphones, armazenamento em nuvem, etc. A tecnologia se desenvolve de forma exponencial. E assim acontece com o mercado tech. Ele concentra os maiores ganhos em investimentos, não só nos últimos anos, mas desde 1998”, lembrou Vinícius Bazan. “Nosso trabalho é identificar o que é apenas novidade e o que de fato é inovação que pode gerar dinheiro”, sintetizou.

Os três especialistas ainda firmaram um acordo junto da mediadora da live e analista Bettina Rudolph. Se o portfólio da série não der lucro, os leitores terão direito a uma assinatura vitalícia da Empiricus, de graça. O mesmo acontece caso nenhum dos ativos ao menos dobre de valor.

ACESSE AQUI A LISTA COM OS DEZ ATIVOS TECH CAPAZES DE ENRIQUECER QUALQUER INVESTIDOR

No ar, ficou o desafio: por que não arriscar um montante que está sobrando, R$ 500 por exemplo, em um ativo de alto risco? A provocação dos analistas, que já ganharam muito dinheiro com ativos incertos, é a de que vale a pena investir uma cifra dessa em negócios que podem gerar milhares ou até mesmo milhões de reais.

Também é possível conhecer um pouquinho do trabalho do trio através do podcast Tela Azul, disponível nas principais plataformas de áudio, onde André, Richard e Vinícius debatem temas que misturam o mundo do digital com o mercado.