MT Labs

ELET6: a mulher que ‘peitou’ sindicatos e partidos para privatizar a Eletrobras

30 maio 2024, 12:00 - atualizado em 29 maio 2024, 16:19
Eletrobras elet6 carteira de dividendos
Elvira Presta é figura chave na transformação da elétrica; ela relata as maiores dificuldades do processo de desestatização (Imagem: Canva/Divulgação / Montagem: Bruna Martins)

A privatização da Eletrobras (ELET6), em junho de 2022, foi incerta até o último minuto.Para vender a maior empresa de energia elétrica da América Latina, foi necessário não só estabelecer uma série de acordos, debates e negociações.

Mas também enfrentar um cenário turbulento promovido por agentes contrários à desestatização, como sindicatos e partidos políticos.

É o que revelou a executiva Elvira Presta, que foi diretora financeira da companhia na época da privatização e esteve entre as lideranças responsáveis pela venda da empresa, marcada por anos de má gestão.

Formada em Administração pela UFPE e com quase 3 décadas de carreira no setor privado, Elvira Presta entrou na Eletrobras durante o governo Temer, em 2018, como conselheira de Administração, graças à Lei das Estatais, que a permitiu ingressar na companhia mesmo sem concurso. 

A partir de março de 2019, ela assumiu a direção financeira, quando engatou de vez uma verdadeira revolução na estatal:

Encarando partidos políticos e sindicatos que tentavam bloquear a venda da Eletrobras, Elvira ajudou a reduzir custos, eliminar cargos sem sentido e, assim, pavimentar o caminho para a privatização.

Isso caiu bem no mercado. Afinal, de 2011 a 2016, anos da era Dilma, a estatal acumulou um prejuízo líquido de R$ 23,48 bilhões. Isso sem falar das perdas milionárias em casos de corrupção…

O trabalho de Elvira na Eletrobras começou em 2018 e foi decisivo para a evolução da empresa, que de lá pra cá já soma um lucro líquido de mais de R$ 40 bilhões.

Seus méritos, inclusive, renderam-lhe o prêmio de melhor diretora financeira de 2022, que foi o ano da privatização.

Para saber mais como Elvira ajudou a revolucionar a gigante do setor elétrico brasileiro, no dia 30 de maio, às 18h, o Market Makers transmitirá um evento com a executiva e também Andrea Almeida, ex-CFO da Petrobras, responsável pela criação da política de dividendos que fez da estatal uma verdadeira máquina de proventos na Bolsa.

Para participar, é só reservar sua vaga gratuita clicando aqui.

EU QUERO PARTICIPAR

No mercado há mais de 5 anos, o Money Times é referência em investimentos pessoais, educação financeira, gestão de carreiras e consumo no mercado brasileiro. No Money Times, investidores, analistas, gestores e entusiastas do ambiente econômico brasileiro usufruem de textos objetivos e de qualidade que vão ao centro da informação, análise e debate. Buscamos levantar e antecipar discussões importantes para o investidor e dar respostas às questões do momento. Isso faz toda a diferença.
Twitter Facebook Linkedin Instagram YouTube Site
No mercado há mais de 5 anos, o Money Times é referência em investimentos pessoais, educação financeira, gestão de carreiras e consumo no mercado brasileiro. No Money Times, investidores, analistas, gestores e entusiastas do ambiente econômico brasileiro usufruem de textos objetivos e de qualidade que vão ao centro da informação, análise e debate. Buscamos levantar e antecipar discussões importantes para o investidor e dar respostas às questões do momento. Isso faz toda a diferença.
Twitter Facebook Linkedin Instagram YouTube Site