Conteúdo Empiricus

Nubank pode pagar até R$ 800 milhões a executivos e R$ 36 milhões a Anitta, mas ações atingem mínima histórica; veja motivos para “apostar contra” NUBR33

07/05/2022 - 10:00
nubank ações anitta
Apostando contra, você pode lucrar com a queda das ações do Nubank. Imagem: Shutterstock

Nubank (NUBR33) não pensa em economia na hora de remunerar seus executivos e investir em marketing. A fintech planeja repassar a seu time de diretores e executivos até 804,4 milhões de reais.

Enquanto isso, na sexta-feira (06), as ações NU chegaram em sua mínima histórica: US$ 5,09. A queda das ações já havia sido prevista por este relatório.

As remunerações chamaram atenção por seus números estratosféricos e acima da média do mercado. Para se ter uma ideia, o Itaú, maior banco do país, pagou uma média de R$ 14,4 milhões para cada diretor em 2021, enquanto os executivos do Bradesco receberam R$ 9,3 milhões cada.

Isso considerando que esses “bancões” lucram bilhões e bilhões todos os anos, o que não é o caso do Nubank, que ainda está patinando.

Em um comunicado divulgado na última segunda-feira (02), a empresa justificou-se dizendo que do total de R$ 804,4 milhões previstos para as remunerações, R$ 678,9 milhões seriam para o fundador e CEO do Nubank, David Vélez.

De acordo com a nota, o valor faz parte de um programa de remuneração em ações condicionado ao cumprimento de metas ambiciosas e representará quase a totalidade da remuneração do CEO nos próximos cinco anos. Mas ainda assim, se o restante do valor (R$ 125,5 milhões) for dividido igualmente entre os outros diretores, a remuneração continuará acima da média do mercado.

O Nubank também abre o bolso quando o assunto é marketing. Segundo informações do jornal Valor Econômico, o valor do contrato firmado com a cantora Anitta foi de R$ 35,9 milhões. A empresária e estrela do pop controla o Grupo Rodamoinho, que vai prestar serviços de marketing e publicidade e também conceder ao banco os direitos de uso do nome “Anitta” por cinco anos.

Enquanto isso, ações do Nubank provavelmente vão seguir caindo (mas é possível ganhar com isso)

Com quedas constantes, as ações do Nubank vêm frustrando os acionistas. Na sexta-feira (06), o papel do banco digital atingiu uma nova mínima histórica: US$ 5,09. Inicialmente, NU foi negociada na Bolsa de Valores de Nova York (NYSE) por US$ 9. Veja aqui os possíveis motivos dessa baixa e por que “apostar contra” a ação pode ser uma boa ideia.

Logicamente, não foi diferente com os BDRs (depósitos de ações listadas no exterior) negociados na Bolsa brasileira: na sexta-feira, NUBR33 chegou a custar R$ 4,33, seu preço mais baixo desde que começou a ser negociado, em dezembro de 2021.

nubank ações
Fonte: Google Finance (09 de dezembro de 2021 a 06 de maio de 2022)

Na ocasião em que abriu o capital, em 8 de dezembro do ano passado, o Nubank era avaliado em quase US$ 42 bilhões. Hoje, a fintech vale US$ 25 bilhões.

A “maré de azar” do Nubank tem algumas causas que vêm do cenário macroeconômico. Por ser considerada uma empresa de tecnologia, ela sofre com a alta global dos juros. Afinal, com os juros mais altos, já não faz tanto sentido para os investidores arriscar dinheiro em empresas que só trazem resultado lá no futuro.

Mas não para por aí: diversos motivos tornam o cenário bem pessimista para a fintech. Confira:

4 motivos que fundamentam a aposta na queda de NUBR33

1 – Dificuldade de monetizar usuários: A receita por usuário do Nubank é 14 vezes menor que a média dos “bancões” brasileiros. Seu faturamento por cliente é de 16 dólares por ano, enquanto o dos bancos tradicionais é de 230 dólares. Veja gráficos comparativos neste documento aqui.

A companhia planeja aumentar esse número, mas isso pode ser desafiador visto que, em comparação com Itaú, Bradesco, Banco do Brasil e Santander, o Nubank é o banco com mais clientes nas classes C, D e E. Além disso, o banco digital também tem muitos usuários jovens.

2 – Provável necessidade de capital: Muito provavelmente, a empresa precisará de novos aumentos de capital para levar sua carteira de empréstimos a um patamar de grande banco.

“Cada aumento de capital significa diluição da participação dos acionistas atuais, já que é necessário criar novas ações para levantar dinheiro novo para o caixa da empresa. Com mais ações em circulação, o valor de cada uma diminui”, explica Felipe Miranda (estrategista-chefe da Empiricus, maior casa de research do país), em seu mais recente relatório sobre o Nubank.

3 – Possível aumento da inadimplência: Os números divulgados para provar a baixa taxa de inadimplência do Nubank podem estar distorcidos pelo recente crescimento da carteira de crédito da fintech. Entenda mais neste documento. Além disso, é muito difícil que o Nubank passe ileso pelo difícil cenário socioeconômico que o Brasil vive.

4 – Valuation excessivo: O banco está caro diante de sua capacidade de geração de lucro e de caixa e também diante de diversas outras métricas usadas por bancos como Itaú, Santander e Inter.

“Mesmo sendo generosos com as perspectivas de crescimento das receitas e com o controle da inadimplência, projetamos que a companhia atinja um lucro líquido de R$ 6 bilhões em 2026”, afirma Felipe Miranda, economista pela USP e mestre em Finanças pela FGV, em seu relatório.

Quer buscar lucro com as baixas de NU e de NUBR33? Veja o que esse especialista aconselhou

Agora você já sabe alguns motivos pelos quais os papéis e BDRs do Nubank provavelmente continuarão em queda. Mas o que fazer diante desse cenário? Ouvimos o estrategista Felipe Miranda, que redigiu um relatório detalhado sobre a situação do banco “roxinho”, e ele aconselhou “apostar contra” o Nubank e assim poder lucrar até mesmo com as baixas.

Desde que o economista fez essa recomendação pela primeira vez, em janeiro, a operação já andou muito a favor de quem seguiu suas ideias. Afinal, de 19 de janeiro até 03 de maio, NUBR33 teve queda de 34%. Clique abaixo para saber como “apostar contra” o Nubank e entender os fundamentos da recomendação:

Com os recursos provenientes da venda, ele sugere uma operação casada com a compra de uma outra ação, também de um banco. Assim, forma-se um par no setor bancário, apostando contra o Nubank e investindo nesse outro banco. Essa empresa entrega resultados consistentes, apresenta valuation atrativo e tem um índice P/L interessante, o que pode ser muito melhor para o seu bolso.

Quer saber o ticker dessa ação? Em seu relatório, Felipe Miranda o revela e também explica em detalhes a tese por trás da sugestão: