MT Labs

Renda fixa é ‘perda fixa’? Criticada, esta classe de ativos está pagando até IPCA + 7,5%; veja como aproveitar

14 jun 2024, 12:00 - atualizado em 13 jun 2024, 9:43
Com a expectativa de manutenção da Selic na casa de dois dígitos esta classe de renda fixa passou a oferecer prêmios mais interessantes esta semana (Imagem: Getty Images)

Nesta semana os títulos do Tesouro voltaram a pagar retornos reais de 6,29% ao ano. Este é o maior prêmio dos últimos 12 meses nos ativos IPCA + com vencimento em 2035. 

Mas o que para muitos é uma oportunidade para buscar boa rentabilidade na renda fixa, para outros é “só perda fixa”.

O termo foi cunhado inicialmente por Luiz Barsi e se popularizou. O megainvestidor criticou a prática de muitos brasileiros que investem em títulos IPCA+ como estratégia para aposentadoria.

De acordo com Barsi, embora os títulos públicos sejam considerados uma poupança individual, na prática eles representam um gasto

Acontece que os títulos do Tesouro são dívidas emitidas pelo governo para financiar suas operações. Ou seja, quanto mais altas são as taxas oferecidas por esses ativos, maior tende a ser a dívida pública.

Contudo, a visão de Luiz Barsi não é uma unanimidade entre analistas. Lais Costa, analista da Empiricus Research, aponta que “quando você pensa em ganhar dinheiro de fato no longo prazo, você precisa ter essa estratégia [renda fixa] no seu portfólio.”

No longo prazo, a renda fixa ganha da renda variável

Para a analista da Empiricus Research, é preciso ter em mente que “no Brasil sempre é bom ano para a renda fixa”.

Historicamente, os títulos atrelados à Selic, CDI, e IPCA entregam uma rentabilidade real superior ao Ibovespa no longo prazo. 

Para se ter uma ideia, entre 2014 e 2024 a Selic e o CDI renderam 142%, enquanto que a bolsa brasileira valorizou 132%

Considerando que no período a inflação subiu 76%, os títulos de renda fixa atrelados à Selic e CDI (100%) tiveram retornos reais de 38% e o Ibovespa 32%.

Isso acontece porque no Brasil temos um histórico de juros e inflação alta. Assim, uma das alternativas para proteger o patrimônio é investir em renda fixa, especialmente em títulos atrelados à inflação. 

Lais explica que para além do Tesouro IPCA+ há os títulos de crédito privado que oferecem retornos acima da Selic e isentos de Imposto de Renda

Por exemplo, se nos últimos 10 anos o investidor tivesse aplicado em um título IPCA + 5% ao ano, ele obteria um retorno real de 62,89%, quase o dobro do que acumularia na bolsa. 

Assim, desde o início do ano a analista tem alertado aos investidores que ainda é um bom momento para aproveitar o nível alto dos juros reais brasileiros para “travar” boas rentabilidades para um período de 3 a 5 anos. 

No momento, o juro real no Brasil está na casa dos 6,54% e esse patamar oferece ao investidor a oportunidade de comprar títulos que estão pagando prêmios interessantes. 

Nesta semana a analista recomendou dois títulos que estavam oferecendo retornos de até IPCA + 7,5%

[GRATUITO] 2 títulos de crédito privado para buscar retorno real de até 7,50%

Os títulos de crédito privado são emitidos por empresas para financiar novos empreendimentos. Ou seja, não tem relação direta com a dívida pública. 

Em geral, esses ativos oferecem ao investidor, disposto a assumir um pouco mais de risco, a oportunidade de buscar retornos reais até maiores que os dos títulos públicos.

Para você ter uma ideia, enquanto o Tesouro IPCA+ com vencimento em 2029 está oferecendo um retorno real de 6,37%, a analista recomendou para esta semana dois títulos privados com vencimentos em 2026 e 2027 que podem pagar até IPCA + 7,5%.

A boa notícia é que você pode conhecer esses dois ativos de graça. A Empiricus Research está oferecendo como cortesia o acesso ao relatório que revela os títulos de crédito privado para investir agora. 

Tudo o que você precisa fazer é se cadastrar neste link e seguir as instruções. Assim, além de conhecer os ativos com retorno real de 7,5% ao ano, você ainda poderá receber a atualização semanal com as recomendações de renda fixa da casa. 

Pode ficar tranquilo, pois o acesso é gratuito e você não precisa desembolsar nem um centavo para conhecer os títulos recomendados:

QUERO CONHECER AS RECOMENDAÇÕES DA SEMANA PARA BUSCAR ATÉ IPCA + 7,5%

Comunicóloga formada pela Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC). É redatora do Money Times, Seu Dinheiro e Empiricus.
Comunicóloga formada pela Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC). É redatora do Money Times, Seu Dinheiro e Empiricus.