MT Labs

Tchau, bolsa? Ibovespa perde os 120 mil pontos, mas CEO da Empiricus alerta: ‘hora de acumular ações de excelentes empresas’

13 jun 2024, 10:56 - atualizado em 13 jun 2024, 10:56
ações bolsa brasileira
Segundo Felipe Miranda, estrategista responsável pela tese sobre o “Fim do Brasil”, o cenário não é tão ruim como parece e o momento é ideal para se posicionar em ações brasileiras. (Imagem: Shutterstock)

A semana não tem sido fácil para os investidores da bolsa brasileira. Na quarta-feira (12), o Ibovespa perdeu o patamar dos 120 mil pontos, motivado por ruídos políticos e fiscais no Brasil, enquanto as bolsas internacionais do mundo todo subiram, impulsionadas pelos dados de inflação nos EUA, que ficaram estáveis no mês maio e surpreenderam positivamente o mercado.

Na nossa economia, pesaram notícias que indicam que Fernando Haddad, o ministro da Fazenda, tem perdido forças dentro do governo, uma figura importante para o mercado, pois tem se comportado de maneira mais técnica e a favor do controle das contas públicas.

Além disso, falas de Lula reforçando um viés mais gastador por parte da União também desagradaram o mercado.

Vale recordar que, algumas semanas atrás, uma mudança sobre a meta fiscal de 2025, que passou de superávit para déficit zero, já havia deixado o mercado bastante satisfeito, o que também se refletiu no desempenho da bolsa.

Com isso, o Ibovespa acumula agora uma desvalorização de 1,7% em junho. Já no acumulado do ano, o principal índice da bolsa recua mais de 9%. Veja o gráfico abaixo, com o desempenho do índice este ano:

Fonte: Google Finance

Com isso, é natural que o investidor brasileiro fique receoso com a bolsa e reflita se não vale a pena migrar para classes de ativos mais estáveis agora, como a renda fixa, por exemplo.

Mas adianto que, se você está pensando em fazer algum movimento assim, pode estar se precipitando. Pelo menos é nisso que acredita Felipe Miranda, CEO da Empiricus, a maior casa de análise financeira independente do país.

Em mais de 15 anos de atuação no mercado financeiro, Miranda já viveu muitos altos e baixos na economia brasileira. A mais emblemática delas foi em meados de 2014, quando o estrategista lançou uma tese sobre o “Fim do Brasil”.

Na visão dele, embora o fundamento para investir em ações brasileiras tenha de fato piorado, em razão de toda a confusão institucional descrita acima, o cenário não é catastrófico como parece.

“Seguimos com a estratégia de acumular ações de excelentes empresas, preparados para capturar uma volta do otimismo – o desânimo, embora já dure muito tempo, não permanecerá para sempre”, afirma.

Mas quais são essas ações? E por que Miranda segue apostando “suas fichas” na bolsa, mesmo com o cenário tão negativo? 

A seguir, explico o que o estrategista está mirando e quais são suas principais apostas para o momento.

CARTEIRA GRATUITA: VEJA AS 10 MELHORES AÇÕES PARA COMPRAR AGORA

O ‘Fim do Brasil’ pode se repetir? Entenda a visão de Felipe Miranda sobre o cenário atual

Há cerca de 7 anos, Felipe Miranda publicou uma tese em que falava sobre o “Fim do Brasil”. Na época, o país estava sob a presidência de Dilma Rousseff e foram descobertos os escândalos do Petrolão (que deu origem à investigação Lava Jato) e as pedaladas fiscais.

Diante disso, o estrategista deu duas recomendações aos seus seguidores:

  1. Desmontar posição das ações da Petrobras (PETR4), sob a premissa de que a empresa passaria por uma derrocada;
  2. Comprar dólar a R$ 1,90, sob a premissa de que a moeda americana poderia chegar a R$ 4,00 naquele ano.

Na época, ele foi duramente criticado por ambas as recomendações. Mas sabe o que aconteceu um ano depois? O dólar mais do que dobrou o dinheiro daqueles que seguiram a indicação.

E com essa “porrada” de lucros, o analista enxergou uma outra oportunidade: comprar bolsa. Então, ele mirou ações baratas quando a bolsa estava em queda e, posteriormente, pegou a “virada” de muitas delas. Estes foram alguns exemplos:

  • 97% de lucro com Itaú (ITUB4);
  • 300% com Guararapes (GUAR3);
  • 400% com Rumo (RAIL3).

É claro que essas oportunidades de lucro já passaram, e lucros passados não garantem retornos futuros. Eu apenas estou te contando tudo isso para que você entenda duas coisas.

A primeira é que, provavelmente, o Brasil não vai “explodir”. Na história, tivemos vários momentos em que estivemos “à beira do precipício” e, ainda assim, não chegamos a de fato cair. E desta vez não deve ser diferente, de acordo com Miranda.

“Acreditamos que o fiscal não explodirá, o que deveria ser suficiente para que nos beneficiemos do início da flexibilização monetária dos EUA. Esse permanece o cenário-base do ano, independentemente do número de cortes (um ou dois)”, explica.

Já a segunda é que, geralmente, as melhores oportunidades para fazer dinheiro com a bolsa surgem justamente quando tudo aparenta ir mal. 

Uma das máximas do mercado financeiro diz: “compre ao som de canhões e venda ao som de violinos”. Ou seja, compre quando o mercado está pessimista e venda quando estiver otimista, se quiser capturar boas multiplicações de patrimônio.

São essas duas premissas que fazem com que Felipe Miranda esteja tão confiante de que esse é o momento de comprar ações de excelentes empresas em “promoção”.

Enquanto boa parte dos investidores se desespera com o cenário e pensa em realizar suas posições, você pode ter a chance de comprar ações de empresas com bons fundamentos e que, devido ao contexto atual, estão extremamente baratas.

Esse é o caso das ações que Felipe Miranda está mirando. Ele está de olho em uma lista com 10 ações que reúnem essas características. Ou seja, são de muita qualidade, mas que foram depreciadas nos últimos meses.

Essa lista, elaborada pela equipe de análise da Empiricus, é aberta ao público como uma cortesia. Ou seja, você pode consultá-la sem pagar nada. Basta clicar no link abaixo:

CARTEIRA GRATUITA: VEJA AS 10 MELHORES AÇÕES PARA COMPRAR AGORA

Gratuito: 10 ações de qualidade e que estão baratas para comprar agora

Todos os meses, a equipe de analistas da Empiricus “garimpa” a bolsa brasileira em busca das ações com o maior potencial de valorização. Como eu disse acima, são ações com muita qualidade, mas que devido ao cenário econômico difícil, ficaram baratas além da conta.

E a boa notícia é que essas ações estão disponíveis para você de graça. Isso porque a Empiricus, casa de análise do grupo BTG Pactual, está disponibilizando o acesso à lista com as 10 ações preferidas para comprar agora como cortesia.

Ou seja, você não precisa pagar nada e nem assumir qualquer tipo de compromisso para poder consultar todas as recomendações de forma 100% gratuita.

Portanto, recomendo que você libere o seu acesso gratuito à carteira e ao menos dê uma “espiada” nas indicações da Empiricus. Depois você pode decidir se as ações indicadas fazem sentido para o seu patrimônio.

Lembre-se: você não pagará nada em nenhum momento, mas pode vir a lucrar muito com todas as informações que vai encontrar:

CARTEIRA GRATUITA: VEJA AS 10 MELHORES AÇÕES PARA COMPRAR AGORA

Formada em Jornalismo pela Universidade de São Paulo (ECA-USP). Já passou por agência de marketing digital, onde trabalhou com estratégias de SEO e marketing de conteúdo.
Formada em Jornalismo pela Universidade de São Paulo (ECA-USP). Já passou por agência de marketing digital, onde trabalhou com estratégias de SEO e marketing de conteúdo.