Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Fast

Coronavírus e o petróleo: impacto sobre etanol só com queda rápida do Brent por epidemia chinesa

22/01/2020 - 16:47
Combustíveis Biocombustível Etanol
Margem do etanol já está mais alta e há o risco de importações mais barata de petróleo (Imagem: Reuters/Marcelo Teixeira)

O potencial de queda do petróleo com o alastramento da doença respiratória na China não pode ser desprezado, se consolidado no curto prazo, em termos de competitividade da gasolina no Brasil em relação ao etanol. O Goldman Sachs fala em recuo de até US$ 3 o barril pela menor movimentação de pessoas e atraso na atividade econômica, apesar de os produtores manterem o viés de corte na produção.

Se acontecer rápido – nesta quarta (22) o Brent passa de 2% de recuo em Londres, em torno dos US$ 63,20 – com a Petrobras (PETR4) pagando menos pela importação e a gasolina caindo de preço, pega o mercado de hidratado bem ajustado nesta entressafra.

E o próximo ciclo começa só em abril.

Já se tem visto altas nas usinas e nas bombas, com o biocombustível com menor poder de pressão sobre o combustível. Fevereiro deve aumentar com o consumo maior pela volta às aulas.

E o cenário de expansão dos preços nas indústrias deverá perdurar, mesmo com algumas unidades podendo antecipar produção para março.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

Última atualização por Giovanni Lorenzon - 22/01/2020 - 16:51