Leia os avisos legais em avenue.us. Intermediação Coin DTVM

Coronavírus faz custo de emissão de dívida externa disparar, diz Estadão

13/03/2020 - 14:49
China Ásia Coronavírus Máscaras Consumo
A publicação explica que quanto maior for o retorno exigido pelo investidor para ficar com o papel, mais caro é para a empresa fazer uma nova captação (Imagem: Reuters/Thomas Peter)

O coronavírus está trazendo impactos também para o mercado de dívida de empresas brasileiras emitidas no exterior, com uma disparada no custo dessas captações.

De acordo com a edição desta sexta-feira da Coluna do Broadcast, do jornal O Estado de S.Paulo, o sinal desse movimento está no retorno que esses títulos de dívida emitidos pelas companhias oferecem em suas negociações no exterior.

A publicação explica que quanto maior for o retorno exigido pelo investidor para ficar com o papel, mais caro é para a empresa fazer uma nova captação.

Com isso, as empresas que estão mais expostas a esse movimento são aquelas que vão sofrer mais com as perdas causadas pela paralisação de vários serviços no mundo, como o de aviação.

Nesses casos, o custo praticamente dobrou desde a segunda-feira de carnaval, dia 24, data que os mercados começaram a sentir com mais intensidade os riscos de desaceleração econômica global.

Com isso, o jornal aponta que a Gol (GOLL4) está passando por essa situação, com sua dívida que vence em dez anos. Antes do carnaval, o pagamento era de 6,32%, sendo que na última quarta-feira chegou a 14%.

No caso da Latam, que tem título com vencimento em 2026, a alta foi de 5,2% para 9,6% no mesmo período. Desta forma, o custo para uma nova emissão saltou pelo menos 84% para a companhia aérea. A CSN (CSNA3) teria de pagar no mínimo 70% a mais em uma nova captação com títulos de dívida.

Quem também passaria por situação semelhante é a Petrobras (PETR4), que teria custo 40% superior para lançar um novo título no prazo de dez anos. O retorno de seu papel de 10 anos saiu de 3,7% no dia 21 de fevereiro para 5,2% na quarta-feira.

De acordo com o Estadão, a petroleira, não tem qualquer intenção de acessar esse mercado para captar recursos nesse momento, assim como outras empresas brasileiras. Agora, o momento deve ser de que as emissões que estavam previstas para este mês sejam suspensas.

Leia mais sobre: , ,

Última atualização por Vitória Fernandes - 13/03/2020 - 14:49

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Ao clicar no botão você autoriza o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.
Cotações Crypto
Pela Web