AgroTimes

BTG enxerga ponto de entrada e maior fluxo de dividendos para ação que pode saltar 61%; confira

02 fev 2024, 11:34 - atualizado em 02 fev 2024, 11:34
cosan ação
Para o banco, a ação não só mantém uma liquidez saudável, como também está à beira de uma rápida desalavancagem (Imagem: YouTube/Cosan)

O  BTG Pactual enxerga o momento atual como ideal para comprar ações da Cosan (CSAN3), já que a empresa se tornou um bom veículo para se beneficiar do ciclo emergente de redução de taxas no Brasil.

Para o banco, CSAN3 oferece uma combinação tridimensional em:

  1. Potencial de desalavancagem;
  2. Potencial de desbloqueio de valor;
  3. Estreitamento do potencial de desconto de detenção.

O BTG espera que nos próximos 12 meses a visibilidade dessa combinação melhore à medida que o ciclo consolidado de investimentos diminui, juntamente com possíveis eventos de desbloqueio de valor.

O ponto de entrada para Cosan

As ações da Cosan, segundo o banco, têm acompanhado historicamente os ciclos de investimento da empresa. Durante as fases mais ativas, os investidores geralmente não pagam antecipadamente o valor da diversificação e do crescimento.

Consequentemente, quando esses investimentos vencem e passam a gerar caixa, a avaliação aumenta. Dessa maneira, o BTG acredita que a empresa está se aproximando de um desses momentos.

O último ciclo de investimentos, marcado pela estreia como acionista da Vale, juntamente com ciclos substanciais de investimentos da Raízen (RAIZ4), Compass,  Rumo (RAIL3) e Moove, permitirá à CSAN3 retomar a desalavancagem do balanço ao longo de 2024 e 2025.

Os acionistas deverão, portanto, ser capazes de capturar o valor transferido da dívida para o capital próprio, uma vez que a instituição enxerga a holding perto do seu pico de alavancagem.

Esse processo pode ser ainda mais acelerado se as taxas domésticas caírem mais rapidamente, tornando a ação uma das melhores opções do beta-Brasil na cobertura do banco.

Maior fluxo de dividendos

O BTG espera que a Cosan receba cerca de R$ 2,8 bilhões e R$ 3,5 bilhões em dividendos de suas subsidiárias em 2024 e 2025 (líquidos de obrigações relacionadas à estrutura de derivativos da Vale, que aloca parte dos dividendos aos bancos credores).

O banco destaca que a Cosan não só mantém uma liquidez saudável, como também está à beira de uma rápida desalavancagem à medida que os negócios operacionais amadurecem.



A recomendação para Cosan segue como compra, com preço-alvo de R$ 30 e potencial de alta de 61%.

Repórter
Formado em Jornalismo pela Universidade São Judas Tadeu. Atua como repórter no Money Times desde março de 2023. Antes disso, trabalhou por pouco mais de 3 anos no Canal Rural, onde atuou como editor do Rural Notícias, programa de TV diário dedicado à cobertura do agronegócio. Por lá, também participou da produção e reportagem do Projeto Soja Brasil e do Agro em Campo.
Linkedin
Formado em Jornalismo pela Universidade São Judas Tadeu. Atua como repórter no Money Times desde março de 2023. Antes disso, trabalhou por pouco mais de 3 anos no Canal Rural, onde atuou como editor do Rural Notícias, programa de TV diário dedicado à cobertura do agronegócio. Por lá, também participou da produção e reportagem do Projeto Soja Brasil e do Agro em Campo.
Linkedin
Giro da Semana

Receba as principais notícias e recomendações de investimento diretamente no seu e-mail. Tudo 100% gratuito. Inscreva-se no botão abaixo:

*Ao clicar no botão você autoriza o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.