Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Credit Suisse inicia cobertura de Hapvida com recomendação positiva

03/06/2020 - 16:45
Estratégia correta: para o Credit Suisse, Hapvida acerta, ao buscar a diluição de custos (Imagem: Divulgação/Hapvida)

O Credit Suisse iniciou a cobertura da operadora de planos de saúde Hapvida (HAPV3) com recomendação de outperform (desempenho esperado acima da média do mercado) e preço-alvo de R$ 63. O valor representa uma alta potencial de 15,6% sobre a cotação de fechamento do dia 1º, usada como referência pelo banco.

O relatório obtido pelo Money Times é assinado por Maurício Cepeda, para quem a Hapvida está no início de uma estratégia correta de investimentos. A empresa pretende desembolsar R$ 400 milhões por ano, entre 2020 e 2021, para ampliar sua capacidade de atendimento, reduzir custos e melhorar a taxa de sinistralidade (MLR ou medical loss ratio, na sigla em inglês).

O analista lembra que os maiores custos das operadoras provêm de serviços especializados, como a oncologia. Cepeda acrescenta que “a integração vertical no Sudeste gerará capacidade extra para absorver mais vidas”. Já que a taxa de sinistralidade é medida como uma porcentagem dos prêmios recebidos, quanto mais gente a Hapvida captar, mais ela diluída será.

O Credit Suisse observa que a Hapvida apresenta um potencial semelhante à do Grupo NotreDame Intermédica (GNDI3), o que reduz o desconto historicamente apresentado pela companhia. Assim, o banco suíço acredita que, com as ações negociadas por 34 a 38 vezes o P/L (preço-lucro), há uma boa oportunidade de entrar no papel.

Chegou a nova newsletter Comprar ou Vender

As melhores dicas de investimentos, todos os dias, em seu e-mail!

Última atualização por Márcio Juliboni - 03/06/2020 - 16:45