Informação desproporcional gera instabilidade

Curva de juros mostra otimismo demasiado

O ajuste das contas fiscais e a recuperação da economia brasileira têm levado a uma grande mudança na curva de juros futuros e, segundo a equipe de análise da Intermedium DTVM, esse processo pode estar mostrando um exagero por parte dos investidores ao revelar um descolamento com a economia real.

Em uma análise enviada hoje a clientes, os analistas ressaltam ainda o descasamento com os títulos do Tesouro americano, que estão em movimentos opostos com o processo de elevação da taxa nos Estados Unidos.

“No final, isto significa que não acreditamos que a situação brasileira reflita concretamente as tomadas de posições na curva de juros e apostas de maiores cortes da Selic estão mais otimistas do que a situação real indica”, explicam.

Para eles, com as possibilidades de aumento de juros nos EUA e fortalecimento do dólar em relação ao patamar atual, o reflexo na curva parece de alta à medida que novos choques não antecipados continuem a acontecer.

Risco Brasil

A resposta dos mercados mostra a euforia com a “compra” de risco Brasil.

“Esta euforia pode sofrer realizações no curto prazo a medida que as tensões em torno das delações da Odebrecht, riscos para as reformas e incerteza política sejam melhor precificados. Assim, acreditamos que o patamar atual da curva, em todos os vencimentos, está abaixo do que achamos como plausível dado todas as dificuldades inerentes ainda presentes”, avaliam.


Últimas Notícias