De novo Nova York lembra que não terá cafezinho menos caro em 2022

19/11/2021 - 14:33
Café Bebidas Grãos Agronegócio
Esperança de café mais barato está cada vez mais difícil para o ano que vem com as altas no mercado internacional

O café ainda segue buscando novos tetos. Mostra que sim, a se ver o andamento dos negócios na ICE Futures.

Ontem, junto com a realização de lucros (queda de 1,60%), parecia haver um freio sobre o rali de dias seguidos do grão.

Mas não, o contrato com liquidação em março, o mais importante agora em Nova York, caminha para encerrar a semana em valorização expressiva, e faz lembrar que não deverá ter café mais em conta em 2022 também no mercado interno.

A cotação do arábica murchou um pouco dos mais de 3% de alta que vinha mais cedo nesta sexta (19), porém se mantém em patamar vigoroso: sobe pouco menos de 2%, a 233,40 centavos de dólar por libra-peso, às 14h30.

As preocupações com a safra 22/23 se reacenderam, com a possibilidade de que a recuperação dos cafezais, que já seria pequena, fique menor ainda.

Após meses de seca e várias geadas, que danificou a safra deste ano, estão mais acentuados os danos nos cafezais na florada atual, mesmo com certo retorno das chuvas.

Leia mais sobre: , , ,

Última atualização por Giovanni Lorenzon - 19/11/2021 - 16:10

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado agro?
Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Ao clicar no botão você autoriza o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.
Cotações Crypto
Pela Web