Leia os avisos legais em avenue.us. Intermediação Coin DTVM

Dinheiro que bancos pegam emprestado para repassar a clientes já custa mais que Selic

09/03/2021 - 12:49
BCB Banco Central
Inédito: pela primeira vez, desde que BC começou acompanhamento, bancos pagam mais que a Selic por recursos que tomam no mercado  (Imagem: REUTERS/ Adriano Machado)

A retirada das medidas emergenciais adotadas para o enfrentamento da pandemia da Covid-19 e as incertezas relacionadas ao impacto econômico da crise de saúde podem afetar negativamente a qualidade do crédito no país, avaliou o Comitê de Estabilidade do Banco Central em documento divulgado nesta terça-feira (9), destacando que as mudanças já verificadas no perfil de captação do sistema financeiro são um ponto de atenção.

Segundo o Comef, a taxa média de captação dos bancos tem se elevado e está, pela primeira vez desde que o BC passou a fazer o levantamento, acima da taxa básica de juros. Como resultado da crise, os prazos das captações também ficaram menores, exigindo volumes maiores de liquidez das instituições.

Ao avaliar os mercados financeiros globais, o colegiado do BC destacou também que “movimentos intensos e abruptos de reprecificação de ativos podem ter efeitos negativos para os fluxos de investimentos para economias emergentes”.

Resiliência

Ainda assim, na ata da mais recente reunião do Comef, que passa agora a ser divulgada regularmente pelo BC, a avaliação do colegiado foi de que o sistema financeiro nacional segue resiliente e está bem preparado para lidar com o cenário adverso.

“O Comef avalia que o SFN mantém reservas robustas para fazer frente a essas incertezas graças ao aumento das provisões realizado pelas IFs (instituições financeiras), à melhora na capitalização e à restrição à distribuição de resultados em 2020”, diz a ata da reunião, realizada em 2 de março.

Sobre a piora das condições de captação, o BC destacou que os bancos poderão se adaptar às mudanças redefinindo estratégias de captação e de gestão de liquidez.

Nível recorde

Segundo o Comef, a cobertura dos créditos classificados como problemáticos atingiu o maior nível histórico, e os créditos repactuados em meio à crise da pandemia têm apresentado qualidade superior à esperada.

Os testes de estresse feitos para medir o impacto da pandemia sobre as instituições financeiras também mostram que elas estão melhor capacitadas para absorver perdas do que o apontado por testes feitos no segundo semestre do ano passado. “Isso decorre principalmente da recomposição dos níveis de capital do SFN e da recuperação parcial da atividade econômica”, diz o documento.

O Comef é responsável por estabelecer diretrizes para resguardar a estabilidade financeira e prevenir riscos sistêmicos. O colegiado se reúne quatro vezes ao ano.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Autorizo o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por Márcio Juliboni - 09/03/2021 - 12:49

Pela Web