BusinessTimes

Dividendos: Nu invest, do Nubank, deixa de recomendar ações da Ambev (ABEV3) em junho

02 jun 2022, 10:50 - atualizado em 02 jun 2022, 11:04
Dividendos
A corretora direcionou os 5% da Ambev para Alupar, que já fazia parte do portfólio de dividendos (Imagem: Alupar/Divulgação)

A corretora do Nubank (NUBR33), a Nu invest, deixou de recomendar as ações da Ambev (ABEV3) na atualização mais recente da carteira recomendada de dividendos.

Para o mês de junho, a corretora direcionou os 5% de peso que a cervejaria tinha para Alupar (ALUP11), que já fazia parte do portfólio e, agora, soma 15% de exposição na carteira. A realocação visa tirar proveito de que as units tiveram performance abaixo do Ibovespa (IBOV) e do índice de Dividendos da B3 (IDIV) nos últimos dois meses.

Apesar da Ambev ter entregado um crescimento de volume anual de 2,1%, atingindo níveis recordes de 91,3 milhões de hectolitros, a corretora acredita que as pressões de custo em geral e a inflação persistente podem continuar afetando negativamente as margens da companhia por mais tempo que o esperado.

“É essa preocupação do mercado que fez com que nem mesmo os bons números reportados pela companhia fossem capazes de servir como gatilho para a valorização das ações”, pontua a Nu invest.

No cenário macro, a exclusão das ações da Ambev também foi impulsionada pela saída dos investidores internacionais nos meses de abril e maio, que impactou o fluxo vendedor da empresa.

Petrobras se mantém na carteira, apesar de incertezas

Com as mudanças na presidência da Petrobras (PETR4), só a troca na governança não é o suficiente para alterar a política de preços de paridade internacional.

O ponto destacado pela Nu Invest é que, dessa vez, a diferença observada na troca de comando em relação as anteriores é que “as articulações para mudar a política ocorrendo nos bastidores parecem estar mais fortes do que das outras vezes”, explica.

A corretora também pontuou que a União, na condição de controladora da Petrobras, poderia trocar os nomes de alguns indicados ao conselho à assembleia geral para torná-la mais favorável à mudança de política.

Apesar de tudo, o principal pilar que comprometeria a tese de investimento é o fim da paridade internacional.

A Petrobras negocia a cerca de 3x P/L e 2x EV/Ebitda para os próximos 12 meses, destaca a Nu invest, gerando caixa e pagando (muitos) dividendos. Na visão da corretora, vale continuar com o ativo em carteira enquanto aguarda por novidades.

Confira o portfólio completo:

Empresa Código
Itaúsa ITSA4
BrasilAgro AGRO3
Kepler Weber KEPL3
Petrobras PETR4
JBS JBSS3
B3 B3SA3
Aura Minerals AURA33
Vale VALE3
Alupar ALUP11

Nos últimos 12 meses, a carteira de dividendos da Nu invest acumulou uma alta de 5,04%, contra 2,42% do índice de Dividendos da B3 (IDIV) e -11,78% do Ibovespa no mesmo período.

Disclaimer

Money Times publica matérias informativas, de caráter jornalístico. Essa publicação não constitui uma recomendação de investimento.

Entre para o nosso Telegram!

Faça parte do grupo do Money Times no Telegram. Você acessa as notícias em tempo real e ainda pode participar de discussões relacionadas aos principais temas do Brasil e mundo. Entre agora para o nosso grupo no Telegram!

Repórter
Graduanda em jornalismo pela Universidade Estácio de Sá. Tem experiência cobrindo mercados, ações, investimentos, finanças, negócios, empreendedorismo, franquias, cultura e entretenimento. Ingressou no Money Times em 2021.
Linkedin
Graduanda em jornalismo pela Universidade Estácio de Sá. Tem experiência cobrindo mercados, ações, investimentos, finanças, negócios, empreendedorismo, franquias, cultura e entretenimento. Ingressou no Money Times em 2021.
Linkedin
Giro da Semana

Receba as principais notícias e recomendações de investimento diretamente no seu e-mail. Tudo 100% gratuito. Inscreva-se no botão abaixo:

*Ao clicar no botão você autoriza o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.