Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Dólar a caminho de R$ 5,60 com embate político Moro–Bolsonaro aquecendo ânimos

24/04/2020 - 10:17
Sergio Moro
Possível saída de Moro do governo Bolsonaro assusta mercado (Imagem: Reuters/Adriano Machado)

O dólar renovava máximas recordes logo após a abertura desta sexta-feira, e chegou a superar 5,58 reais, com a tensão política em torno da exoneração do diretor-geral da Polícia Federal e de uma possível demissão do ministro da Justiça, Sergio Moro, elevando a pressão sobre a moeda brasileira.

Às 10:17, o dólar (USDBRL) avançava 1,04%, a 5,5900 reais na venda. Na máxima do dia, tocada minutos após a abertura, a moeda norte-americana chegou 5,5835 reais, novo recorde histórico.

Em mais um desdobramento tenso na novela da política brasileira, o presidente Jair Bolsonaro exonerou Mauricio Valeixo do cargo de diretor-geral da Polícia Federal, segundo edição extra do Diário Oficial da União desta sexta-feira, em meio a uma crise com o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, que fará um pronunciamento no final desta manhã, às 11 horas.

Moro deve deixar o cargo se não puder escolher pessoalmente o novo chefe da PF.

“Aqui, o cenário político deverá continuar nebuloso com o embate entre o ministro Sérgio Moro e o presidente Jair Bolsonaro”, disse em nota Ricardo Gomes da Silva, da Correparti Corretora. “A permanência de Sérgio Moro à frente do Ministério da Justiça é incerta.”

“A deterioração das contas públicas em decorrência da pandemia da Covid-19, associada à interminável crise, especialmente entre o Executivo e Legislativo, põe o Brasil nas cordas. O risco-país afugenta os investidores e, hoje, nem mesmo o carry-trade serve de atrativo para evitar a imensa fuga de capitais”, completou.

Palácio do Planalto Brasília
 O cenário político deverá continuar nebuloso com o embate entre o ministro Sérgio Moro e o presidente Jair Bolsonaro, destaca nota de corretora (Imagem: Flickr/Palácio do Planalto)

No ano de 2020, em meio a cenário de juros baixos — com expectativa de ainda mais cortes na Selic pelo Banco Central — a moeda norte-mericana acumula alta de mais de 38%.

O comportamento do real nesta sexta-feira divergia ante movimentos de seus pares emergentes, com rand sul-africano, peso mexicano e dólar australiano registrando ganhos contra a moeda dos Estados Unidos.

Na véspera, a divisa à vista registrou a máxima histórica para fechamento de 5,5278 reais, alta de 2,19%.

Em meio à disparada do dólar, o Banco Central anunciou para esta sexta-feira leilões de linha de dólar e de contratos de swap cambial para rolagem de vencimentos em ambos os instrumentos.

O primeiro será para rolagem de linhas que expiram em 5 de maio de 2020. Serão duas operações (“A” e “B”) a serem realizadas, simultaneamente, entre 10h15 e 10h20. Um máximo total de 3 bilhões de dólares será disponibilizado entre os dois leilões.

Depois, entre 11h30 e 11h40, o BC vai ofertar até 10 mil contratos de swap cambial (500 milhões de dólares) para rolagem do vencimento 1º de junho de 2020.

(Atualizada às 10h17 – Horário de Brasília)

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Leia mais sobre: Câmbio, Dólar, Mercados, Moedas, Reuters

Última atualização por Lucas Simões - 24/04/2020 - 10:18