Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Leia os avisos legais em avenue.us. Intermediação Vitreo DTVM

Dólar tem pouca movimentação ante real, mas caminha para 2ª semana de queda

27/11/2020 - 9:22
Às 9:13, o dólar recuava 0,15%, a 5,3282 reais na venda (Imagem: Pixabay)

O dólar deixou para trás a estabilidade e avançava contra o real nesta sexta-feira, mas caminhava para fechar sua segunda semana consecutiva de perdas em meio a clima global otimista pela vitória de Joe Biden na eleição presidencial nos Estados Unidos e progresso no desenvolvimento de vacinas para a Covid-19.

Às 10:25, o dólar avançava 0,56%, a 5,3661 reais na venda, depois de ter operado entre estabilidade e leve queda nos primeiros minutos de pregão.

O dólar futuro de maior liquidez ganhava 0,49%, a 5,363 reais.

Um dia depois do feriado de Ação de Graças nos EUA, vários analistas citaram a falta de liquidez como um ponto de atenção nesta sessão, em que Wall Street fechará mais cedo, podendo limitar os volumes de negociação e gerar instabilidade nos mercados.

Enquanto isso, “as preocupações com o avanço da pandemia limitam os ganhos nesta manhã. Além disso, pesa negativamente sobre os negócios a notícia de que uma candidata à vacina deverá realizar novos testes”, escreveram analistas do Bradesco.

Recentemente, especialistas expressaram dúvidas sobre dados do teste da vacina da AstraZeneca, e a empresa disse que pode realizar outro estudo para medir a eficácia do medicamento. Enquanto isso, a disseminação da Covid-19 segue forte nos Estados Unidos e na Europa, com vários países ainda sob regime de lockdowns.

Mas resultados promissores de outras farmacêuticas, como Moderna e Pfizer, e as perspectivas de uma política mais previsível nos Estados Unidos sob um governo de Biden têm ajudado a apoiar o sentimento dos investidores. Na semana, pressionado pelo otimismo global, o dólar caminhava para queda de 0,30% em relação ao fechamento da última sexta-feira.

“Internamente, a boa notícia é que Guedes e Campos Neto hastearam a bandeira branca”, disse em nota Ricardo Gomes da Silva, superintendente da Correparti Corretora.

O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, e o ministro da Economia, Paulo Guedes, negaram ter qualquer divergência, depois que uma postura defensiva adotada pelo ministro levantou dúvidas sobre o relacionamento entre as duas autoridades.

“Nós temos um pensamento muito parecido”, afirmou Campos Neto sobre Guedes, um dia depois de o ministro tê-lo criticado por comentários de que o país precisa de um plano que indique aos investidores preocupação com a trajetória da dívida.

Essa notícia vem em meio a um cenário incerto para as contas públicas brasileiras, com os mercados demonstrando preocupação com a possibilidade de o governo furar seu teto de gastos.

Os temores fiscais, combinados a um ambiente de juros extremamente baixos, têm ajudado a impulsionar a moeda norte-americana nos últimos meses, deixando-a em alta de mais de 33% contra o real em 2020.

Na véspera, a moeda norte-americana spot teve alta de 0,30%, a 5,3363 reais na venda.

O Banco Central fará neste pregão leilão de swap tradicional para rolagem de até 12 mil contratos com vencimento em abril e agosto de 2021.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Autorizo o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por Rafael Borges - 27/11/2020 - 10:31