Leia os avisos legais em avenue.us. Intermediação Coin DTVM

Economia do Japão volta a contrair no 1º tri após Covid-19 afetar gastos

18/05/2021 - 7:35
BoJ Banco Central do Japão
A economia encolheu 5,1% no primeiro trimestre em taxa anualizada, mais do que a expectativa de contração de 4,6% e após salto de 11,6% no trimestre anterior, mostraram dados do governo nesta terça-feira (Imagem: Reuters/Kim Kyung-Hoon)

A economia do Japão encolheu mais do que o esperado no primeiro trimestre uma vez que a lenta vacinação e novas infecções por Covid-19 afetaram os gastos em itens como alimentação fora de casa e roupas, levantando preocupações de que o país ficará para trás em relação a outros.

Os gastos de capital também caíram inesperadamente e o crescimento das exportações desacelerou com força, um sinal de que a terceira maior economia do mundo ainda não tem um fator que o tire da estagnação.

A economia encolheu 5,1% no primeiro trimestre em taxa anualizada, mais do que a expectativa de contração de 4,6% e após salto de 11,6% no trimestre anterior, mostraram dados do governo nesta terça-feira.

A leitura fraca e o estado de emergência ampliaram o risco de que o Japão possa encolher de novo no trimestre atual e voltar à recessão, definida como dois trimestres seguidos de contração.

“A escassez global de chips provocou uma desaceleração nas exportações, pesando sobre os gastos de capital também”, disse Yoshimasa Maruyama, economista-chefe de mercado do SMBC Nikko Securities.

“O consumo provavelmente permanecerá estagnado, levantando riscos de uma contração econômica no trimestre atual.”

A queda no primeiro trimestre deveu-se principalmente a um recuo de 1,4% no consumo privado uma vez que as contenções do estado de emergência para combater a pandemia afetaram os gastos em roupas e alimentação fora de casa.

Mas a contração maior do que o esperado também refletiu uma perda inesperada de 1,4% em gastos de capital, contra expectativa do mercado de alta de 1,1%, conforme as empresas reduziram os gastos em equipamentos para maquinário e carros.

Embora as exportações tenham crescido 2,3% graças a uma recuperação na demanda global por carros e eletrônicos, o ritmo de alta desacelerou com força ante o ganho de 11,7% do trimestre anterior, um sinal preocupante para uma economia que tem fraca demanda doméstica.

A demanda doméstica subtraiu 1,1 ponto percentual do Produto Interno Bruto, enquanto as exportações líquidas cortaram 0,2 ponto, mostraram os dados.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Ao clicar no botão você autoriza o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por Rafael Borges - 18/05/2021 - 7:35

Cotações Crypto
Pela Web