AgroTimes

Eleição de Milei na Argentina não deve resultar em impactos para o mercado de carne bovina do Brasil

30 nov 2023, 17:04 - atualizado em 30 nov 2023, 17:04
milei carne bovina
Ainda que seja esperado que a Argentina exporte mais, um possível aumento poderia beneficiar as exportações de carne bovina do Brasil; veja (Montagem: Money Times)

A mudança de governo na Argentina, com a eleição do ultraliberal Javier Milei, não deve trazer impactos sobre a pecuária de corte brasileira e o mercado de carne bovina.

Sendo um grande produtor de carne, o Brasil compra pouca carne argentina – o país vizinho é o sexto maior produtor e o quinto maior exportador de carne bovina, segundo dados do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA).

Pesquisadores do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) indicam que, no mercado internacional, também não deve haver acirramento da concorrência com o Brasil.

Ainda que seja esperado que a Argentina exporte mais, a carne produzida no país é reconhecida por sua qualidade e costuma ser comercializada em segmentos diferentes dos ocupados pela proteína brasileira – são poucos os nichos de concorrência direta.

  • S&P está próximo de bater as máximas do ano: O céu é o limite? Veja como aproveitar a alta no Giro do Mercado desta quinta-feira (30), é só clicar aqui e assistir:

Por outro lado, o aumento das exportações argentinas abre espaço para o Brasil ampliar as vendas para lá.

Segundo pesquisadores do Cepea, a carne brasileira é mais barata e acessível à população afetada pela crise econômica.

De qualquer forma, esse comércio tenderia a ser modesto. É importante destacar, ainda, que os custos de produção no país vizinho são muito superiores aos dos brasileiros, dificultando sua competitividade junto a parceiros do Brasil, mesmo que o governo argentino implemente políticas de ampla abertura comercial.

Repórter no Agro Times
Formado em Jornalismo pela Universidade São Judas Tadeu. Atua como repórter no Agro Times desde março de 2023. Antes do Money Times, trabalhou por pouco mais de 3 anos no Canal Rural, onde atuou como editor do Rural Notícias, programa de TV diário dedicado à cobertura do agronegócio. Por lá, participou da produção e reportagem do Projeto Soja Brasil, que cobre o ciclo da oleaginosa do plantio à colheita, e do Agro em Campo, programa exibido durante a Copa do Mundo do Catar e que buscava mostrar as conexões entre o futebol e o agronegócio.
Linkedin
Formado em Jornalismo pela Universidade São Judas Tadeu. Atua como repórter no Agro Times desde março de 2023. Antes do Money Times, trabalhou por pouco mais de 3 anos no Canal Rural, onde atuou como editor do Rural Notícias, programa de TV diário dedicado à cobertura do agronegócio. Por lá, participou da produção e reportagem do Projeto Soja Brasil, que cobre o ciclo da oleaginosa do plantio à colheita, e do Agro em Campo, programa exibido durante a Copa do Mundo do Catar e que buscava mostrar as conexões entre o futebol e o agronegócio.
Linkedin
Giro da Semana

Receba as principais notícias e recomendações de investimento diretamente no seu e-mail. Tudo 100% gratuito. Inscreva-se no botão abaixo:

*Ao clicar no botão você autoriza o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.