Pesquisa Eleitoral

Eleições 2022: A menos de um mês para o primeiro turno, confira evolução das pesquisa eleitorais já divulgadas

06 set 2022, 12:43 - atualizado em 06 set 2022, 12:43
Eleições 2022 fundo partidário
O primeiro turno das eleições acontece no dia 2 de outubro (Imagem: REUTERS/Bruno Kelly)

Faltando menos de um mês para o primeiro turno das eleições 2022, o Money Times separou os resultados de todas as pesquisas eleitorais divulgadas e registradas no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

O levantamento considera as pesquisas que realizaram pelo menos três cenários em datas diferentes. Também foram utilizados apenas os resultados que apresentam números nacionais, excluindo os dados por estado ou cidade.

Os diferentes institutos de pesquisa utilizam métodos diferentes para as análises, desde a quantidade de pessoas entrevistas, até o método – se por telefone ou pessoalmente. Há ainda divergência na forma como o questionário é apresentado e preenchido.

FSB

O Instituto FSB faz pesquisa quantitativa telefônica com os entrevistados selecionados por meio de sorteio. São 2000 entrevistas utilizando a proporção 48% de homens e 52% mulheres, sendo 14% de pessoas entre 16 e 24 anos, 20% entre 25 e 34 anos, 21% entre 35 e 44 anos, 24% entre 45 e 59 anos e 21% com mais de 60 anos, sendo 7% do Centro-Oeste, 26% do Nordeste, 8% do Norte, 43% do Sudeste e 14% do Sul. A margem de erro é de 2 pontos percentuais.

FUTURA

Usa a pesquisa por telefone e sorteio usando a proporção 48% de homens e 52% mulheres, sendo 14% de pessoas entre 16 e 24 anos, 20% entre 25 e 34 anos, 21% entre 35 e 44 anos, 24% entre 45 e 59 anos e 21% com mais de 60 anos, sendo 7% do Centro-Oeste, 26% do Nordeste, 8% do Norte, 43% do Sudeste e 14% do Sul. A margem de erro é de 2 pontos percentuais. São 2 mil entrevistas e margem de erro de 2 pontos.

GERP

A pesquisa é do tipo quantitativa e os entrevistados serão selecionados por cotas em função das variáveis sexo, faixa etária, renda do chefe do domicílio e área de residência. A proporção utilizada é 16-17/masculino (1,53%), 16-17/feminino (1,62%), 18-24/ masculino (13,00%), 18-24/feminino (12,32%), 25-34/masculino (20,63%), 25-34/feminino (19,71%), 35-44/masculino (20,81%), 35-44/feminino (20,32%), 45-59/masculino (24,39%), 45-59/feminino (24,39%), 60 ou +/masculino (19,65%), 60 ou +/feminino (21,64%). Foram 2095 entrevistas feitas por telefone.

Ipec

O Ipec faz pesquisa quantitativa pelo telefone com 1 mil pessoas, sendo 47% homens e 53% mulheres. A distribuição por idade é de 1% de 16 e 17 anos, 33% de 18 a 34 anos, 45% de 35 a 59 anos e 21% de mais de 60 anos. As entrevistas são feitas em todo o Brasil, sendo 8% na região norte, 27% no nordeste, 43% no sudeste, 7% no centro-oeste e 15% no sul do país. A margem de erro é de 3 pontos percentuais.

Ipespe

O Ipespe realiza pesquisa quantitativa por telefone. São 1 mil ou 2 mil entrevistas em todo o Brasil e a distribuição amostral utilizada é de 47% de homens, 53% de mulheres, sendo 1% de 16 e 17 anos, 33% de 18 a 34 anos, 45% de 35 a 59 anos e 21% de mais de 60 anos. As entrevistas são feitas em todo o Brasil, sendo 8% na região norte, 27% no nordeste, 43% no sudeste, 7% no centro-oeste e 15% no sul do país. A margem de erro é de 3 pontos percentuais.

MDA

Faz pesquisa pessoal com 2002 pessoas em pontos de fluxo ou em domicilio. Para a variável gênero, os tamanhos são: 47% de eleitores do gênero masculino e 53% do gênero feminino. Para a faixa etária: 13% para eleitores entre 16 anos e 24 anos, 21% entre 25 anos e 34 anos, 22% entre 35 anos e 44 anos, 26% entre 45 anos e 59 anos e 18% com mais de 59 anos. A distribuição das entrevistas por região geográfica é feita com base no eleitorado, sendo 43% para Sudeste, 27% para Nordeste, 15% para Sul, 8% para Norte e 7% para Centro Oeste. A distribuição das entrevistas por porte do município é a que segue: Municípios com até 20 mil habitantes: 15%, acima de 20 até 50 mil habitantes: 16%, acima de 50 até 100 mil habitantes: 11%, acima de 100 até 500 mil habitantes: 26% e acima de 500 mil habitantes: 32%. Ao todo são sorteados 137 municípios para participar da amostra.

Paraná Pesquisas

Pesquisa quantitativa por telefone usando das seguintes variáveis: GÊNERO: Masculino – 47%; Feminino – 53% | FAIXA ETÁRIA: Entre 16 e 24 anos: 14%; Entre 25 e 34 anos: 20%; Entre 35 e 44 anos: 21%; Entre 45 e 59 anos: 24%; Com 60 anos ou mais: 21%. O Instituto não informa o número de entrevistas pretendida e a margem de erro é de 3 pontos percentuais.

PoderData

Pesquisa quantitativa com 3500 pessoas com ligações automatizadas para telefones fixos e celulares. A proporção utilizada de amostra é de: Masculino: 47,4%; Feminino: 52,6%; 16 a 24 anos, 13,75%; 25 a 44 anos, 40,68%; 45 a 59 anos, 24,51%; 60 anos ou mais, 21,06%. Para a distribuição por nível de instrução, os dados são: Não frequentou a escola, 4,1%; Ensino fundamental completo ou incompleto, 36,7%; Ensino médio completo ou incompleto, 43%; Ensino superior completo ou incompleto, 16,2%. Para a distribuição por renda: Sem rendimentos até 2 SM: 45,8%, de mais de 2 a 5 SM: 32,9%, de mais de 5 SM: 21,3%. Para a distribuição por regiões geográficas serão: Centro-Oeste: 7%; Nordeste: 27%; Norte: 8%; Sudeste: 43%; Sul: 15%.

Quaest

A Quaest faz pesquisa quantitativa pessoal e domiciliar com 2 mil pessoas. A margem de erro é de 2 pontos percentuais, e a distribuição dos entrevistados respeita a distribuição de 47% de homens e 53% mulheres, sendo 14% de pessoas entre 16 e 24 anos, 20% entre 25 e 34 anos, 21% entre 35 e 44 anos, 24% entre 45 e 59 anos e 21% com mais de 60 anos. O local das entrevistas é determinado por sorteio levando em consideração a proporção dos municípios.

Datafolha

O Datafolha realiza pesquisa quantitativa pessoal em pontos de grande fluxo populacional. São 2.556 pessoas entrevistas em 285 cidades de todos os estados do país. A distribuição de entrevistados segue a proporção de 47% homens e 53% mulheres, sendo 14% de 16 a 24 anos, 20% de 25 a 34 anos, 21% de 35 a 44 anos, 24% de 45 a 59 anos e 21% com mais de 60 anos. A pesquisa tem margem de erro de 2 ponto percentuais.

Siga o Money Times no Facebook!

Curta nossa página no Facebook e conecte-se com jornalistas e leitores do Money Times. Nosso time traz as discussões mais importantes do dia e você participa das conversas sobre as notícias e análises de tudo o que acontece no Brasil e no mundo. Siga agora a página do Money Times no Facebook!

Editor
Formado em jornalismo pela Universidade Metodista de São Paulo, é editor de política, macroeconomia e Brasil do Money Times. Com passagens pelas redações de SBT, Record, UOL e CNN Brasil, atuou como produtor, repórter e editor.
Linkedin
Formado em jornalismo pela Universidade Metodista de São Paulo, é editor de política, macroeconomia e Brasil do Money Times. Com passagens pelas redações de SBT, Record, UOL e CNN Brasil, atuou como produtor, repórter e editor.
Linkedin