Leia os avisos legais em avenue.us. Intermediação Coin DTVM

Embraer tem lucro líquido atribuído aos acionistas de R$ 134,9 mi no 1ºtri

02/05/2017 - 14:59

A Embraer encerrou o primeiro trimestre de 2017 com um lucro líquido atribuído aos acionistas de R$ 134,9 milhões, montante 65% menor que o lucro de R$ 385,7 milhões apurado no mesmo período do ano passado. Já no critério ajustado, excluindo o imposto de renda e a contribuição social diferidos no período, a Embraer contabilizou lucro líquido de R$ 72 milhões entre janeiro e março.

No primeiro trimestre de 2016, a companhia contabilizou um prejuízo líquido ajustado de R$ 5,7 milhões. O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações) totalizou R$ 299,8 milhões nos primeiros três meses de 2017, uma retração de 51% na base anual. A margem Ebitda, por sua vez, ficou em 9,3% no primeiro trimestre, uma queda de 2,8 pontos porcentuais (p.p.) em um ano. Já o Ebitda ajustado atingiu R$ 323,6 milhões, 47,1% abaixo dos R$ 612,2 milhões anotados nos primeiros três meses de 2016. A margem Ebitda ajustada entre janeiro e março deste ano foi de 10,1%, ante margem de 12,1% na mesma comparação.

O resultado operacional (Ebit) caiu 77,7% entre os períodos, passando de R$ 324,9 milhões nos primeiros três meses de 2016 para R$ 72,4 milhões no mesmo intervalo de 2017 – a margem Ebit caiu de 6,4% para 2,3%. O Ebit ajustado, por sua vez, chegou a R$ 96,2 milhões entre janeiro e março de 2017, retração de 70,4% ante os R$ 324,9 milhões registrados há um ano.

A margem Ebit ajustada no trimestre ficou em 3%, queda de 3,4 p.p. na base anual. As receitas líquidas recuaram 36,2% entre os períodos passando de R$ 5,048 bilhões nos primeiros três meses do ano passado para R$ 3,217 bilhões no primeiro trimestre deste ano. Em seu informe de resultados trimestrais, a Embraer reitera suas estimativas financeiras e de entregas para 2017.

Aviação comercial

 segmento de aviação comercial da Embraer, tradicionalmente o de maior peso na composição das receitas da companhia, respondeu por 62% da receita líquida da fabricante de aeronaves no primeiro trimestre deste ano, sendo responsável por R$ 1,993 bilhão dos R$ 3,217 bilhões de receita líquida total contabilizados pela empresa no período. Com o resultado registrado entre janeiro e março de 2017, a representatividade da divisão em relação à receita líquida da companhia aumentou na comparação com o mesmo período de 2016, quando a Aviação Comercial era responsável por 54,5% das receitas.

No entanto, em termos absolutos, a receita da divisão Comercial diminuiu 27,5% entre os intervalos – no primeiro trimestre de 2016, o segmento foi responsável por R$ 2,751 bilhões de receita. No primeiro trimestre de 2017, a Embraer entregou 18 aeronaves comerciais, sendo 16 do tipo E175 e duas do modelo E195. Entre janeiro e março de 2016, foram entregues 21 aeronaves, sendo 19 E175 e dois E195.

Aviação Executiva

O segmento de Aviação Executiva, por sua vez, respondeu por 22% da receita líquida total da Embraer no primeiro trimestre, gerando R$ 708,8 milhões – no mesmo período de 2016, a divisão respondia por R$ 30,3% da receita. Em termos absolutos, a receita do segmento Executivo recuou 53,7% entre os intervalos – era de R$ 1,53 bilhão.

Segundo a companhia, o resultado da divisão reflete o menor número de entregas neste trimestre em relação ao mesmo período do ano anterior. Ao todo, a Embraer entregou 15 aeronaves executivas no primeiro trimestre de 2017, sendo 11 jatos leves e quatro jatos grandes – no mesmo período de 2016, foram entregues 23 aviões executivos, sendo 12 leves e 11 grandes.

Defesa & Segurança

Já o segmento de Defesa & Segurança respondeu por 15,2% das receitas da Embraer no primeiro trimestre de 2017, ante 14,7% no mesmo intervalo do ano anterior. A divisão obteve receita de R$ 489,4 milhões entre janeiro e março deste ano, 33,8% a menos que os R$ 739,4 milhões de igual etapa de 2016. Por fim, a linha “outros” teve receita de R$ 25,5 milhões nos primeiros três meses de 2017, representando 0,8% da receita total da Embraer no período – no mesmo intervalo de 2016, a linha era responsável por 0,5% da receita, com R$ 26,9 milhões.

(Por Victor Aguiar)

Leia mais sobre: , , ,

Última atualização por - 05/11/2017 - 14:04

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?
Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Ao clicar no botão você autoriza o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.
Cotações Crypto