Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Estudo diz que Rússia pode liderar mortes por Covid na Europa

20/10/2020 - 16:40
Coronavírus Testes
As estatísticas publicamente disponíveis sobre as taxas de mortalidade diárias “precisam ser multiplicadas por três”, disse Raksha, de 42 anos, que agora dirige uma consultoria demográfica (Imagem: Reuters/Brendan McDermid)

Um ex-funcionário da agência de estatísticas do Kremlin disse que os números diários de mortalidade por coronavírus na Rússia subestimam os dados reais da doença no país, onde as mortes em excesso em breve poderão ser as mais altas da Europa.

Alexey Raksha trabalhou como analista demográfico no Serviço Federal de Estatísticas por mais de seis anos, até que saiu em julho por discordar sobre os dados da pandemia de coronavírus.

Ele diz que pediram para que deixasse a agência depois de ter criticado publicamente os números diários de mortes divulgados pelo governo. Raksha também pediu à agência, conhecida como Rosstat, para liberar informações sobre a Covid-19 mais cedo. A Rosstat diz que ele saiu por vontade própria.

As estatísticas publicamente disponíveis sobre as taxas de mortalidade diárias “precisam ser multiplicadas por três”, disse Raksha, de 42 anos, que agora dirige uma consultoria demográfica.

“Há o risco de que a mortalidade per capita em excesso da Rússia seja a mais alta da Europa”, afirmou em entrevista de Moscou.

Os últimos dados oficiais disponíveis mostram que quase 46 mil pessoas que tinham coronavírus morreram na Rússia entre abril e agosto, mais do que o dobro do total dos números diários.

As mortes em excesso de abril a setembro somam cerca de 115 mil, o que em proporção à população coloca a Rússia perto da Espanha e do Reino Unido, os países europeus com o maior número de mortes, de acordo com Raksha. Nos anos anteriores, o total de mortes na Rússia diminuiu, acrescentou.

Outros especialistas, incluindo da Organização Mundial da Saúde, questionaram por que há uma disparidade tão grande entre as mortes em excesso na Rússia e a taxa oficial de mortalidade por coronavírus.

Parte do problema é que os dados sobre o total de mortes são divulgados com atraso de um mês, embora Raksha diga que podem ser disponibilizados muito antes.

De acordo com o demógrafo, os dados sobre o total de mortes são coletados diariamente pela Rosstat, mas depois enviados ao governo como relatório confidencial. Quando as estatísticas são finalmente divulgadas, são publicadas na noite de uma sexta-feira, quando menos pessoas estão prestando atenção.

Um porta-voz da Rosstat disse que a agência não publica os números diários porque não quer causar confusão ao divulgar dados brutos que não foram verificados. Ele não quis comentar se essas estatísticas são enviadas ao governo. A equipe de resposta ao coronavírus do governo disse que o tempo necessário para as autópsias às vezes atrasa a divulgação dos números de mortes.

A pandemia reduzirá a expectativa média de vida na Rússia em cerca de um ano, para 72,3, de acordo com Raksha. A meta do presidente Vladimir Putin de aumentar a expectativa de vida para 78 anos até 2030 está longe o suficiente para ainda ser alcançada, acrescentou.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Autorizo o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.
Leia mais sobre: , , , ,

Última atualização por Vitória Fernandes - 20/10/2020 - 16:40