Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Europa: Tesco tem máxima de 7 semanas com perspectiva de bom negócio na Ásia

09/12/2019 - 10:59
Tesco
A maior cadeia de supermercados do Reino Unido parece estar voltando às suas raízes depois de confirmar que está considerando uma venda de seus negócios na Tailândia (Imagem: Instagram)

Por Geoffrey Smith/Investing.com 

A Tesco está regredindo lentamente.

Apenas dois meses depois que Dave Lewis, o piloto de sua reviravolta, anunciou sua intenção de deixar o cargo de CEO depois de declarar “missão cumprida”, a missão está voltando pra trás novamente.

A maior cadeia de supermercados do Reino Unido parece estar voltando às suas raízes depois de confirmar que está considerando uma venda de seus negócios na Tailândia e na Malásia depois de receber interesse de terceiros. Um acordo como esse pode liberar bilhões de dólares para reinvestimento e para obter retornos relativamente fracos para seus acionistas.

As ações da Tesco (TSCO) subiam 6,8% após as negociações antecipadas em Londres na segunda-feira, com a maior alta em sete semanas. O FTSE 100 do Reino Unido caía 0,1%, e o FTSE 250 caía 0,6%, enquanto os investidores estão com o freio de mão puxado antes das eleições gerais de quinta-feira. O índice de referência mais amplo Stoxx 600 permaneceu efetivamente inalterado em 407,46 a partir das 7h25.

A medida é consistente com sua retirada do Japão e da Coréia do Sul na última década e levanta a questão de se a rede também se retirará de seus negócios na Europa central.

Como as empresas asiáticas, as operações são lucrativas, mas exigem investimentos para se manterem competitivas, à medida que a cresce a desaceleração da economia global aumenta a concorrência.

A lucratividade dos negócios da Tailândia e da Malásia, que possuem margens operacionais duas vezes superiores às dos negócios do Reino Unido em 6%, significa que a Tesco poderá conseguir um preço atraente para eles. O preço de US$ 9 bilhões discutido por analistas no Sunday Times no fim de semana seria cerca de 20 vezes o lucro operacional deste ano, extrapolando os números do primeiro semestre.

Isso pode parecer muito, mas, considerando-se que os compradores são magnatas locais, que podem não atribuir o mesmo tipo de risco-país ao investimento que os analistas britânicos fariam e que não enfrentam verificações significativas de seus gastos com minorias acionistas, também não é totalmente irracional.

O mesmo preço implicaria que as duas empresas representam mais de um quarto do valor da Tesco, apesar de representar apenas menos de 10% das vendas.

Isso deve tornar uma decisão fácil para Lewis, e também deve deixar o novo CEO Ken Murphy em uma posição invejável, com todos os recursos financeiros necessários para definir seu próprio caminho ao assumir o cargo no verão europeu.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

Última atualização por Rafael Borges - 09/12/2019 - 10:59