Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Existe uma “baleia” escondida que está movimentando Tezos?

18/03/2020 - 13:14
Traduzido e editado por Daniela Pereira do Nascimento
“Baleia” é o termo que se dá a grandes detentores de criptoativos, que movimentam grandes quantias; a suspeita é de que haja uma no blockchain da Tezos, causando um aumento de preço repentino (Imagem: Unsplash/guillepozzi)

Ontem, a equipe da Messari detectou uma anomalia na curva de fornecimento de tezos (XTZ). No dia 29 de janeiro, quase nove milhões de novos XTZ (cerca de 1,3% do fornecimento notificado na época) entraram em circulação.

Já que a taxa de emissão anual de tezos gira em torno de 5,5% (com pequenas variações em ambas as direções), esse aumento significativo no fornecimento gerou algumas dúvidas sobre sua origem.

Gráfico do fornecimento total em XTZ em circulação (Imagem: Messari)

Embora a Tezos Foundation possua os direitos sobre mais de 76 milhões de XTZ, sua alocação é investida mensalmente há quatro anos desde o lançamento da rede.

Esses lançamentos periódicos são pequenos demais para um único movimento dessa magnitude. Outras pesquisas sugerem que esse aumento de fornecimento possa não ter ligação ao endereço da fundação.

Em vez disso, esses tokens podem pertencer a uma entidade que finalmente reivindicou os tokens adquiridos durante a venda de tokens de 2017 da Tezos.

Quando a rede foi lançada em junho de 2018, investidores na venda de tokens tiveram que reivindicar e “ativar” suas criptomoedas ao executar um processo de verificação. A maioria dos cálculos de fornecimento em circulação (como os nossos) só inclui tokens ativos e exclui os deixados para trás.

Moedas não reclamadas não são algo incomum. Mais de ¼ dos tokens vendidos na oferta inicial de moeda (ICOs) permaneceram inativos há apenas um ano.

Assim, é possível que um investidor tenha esquecido de reclamar sua fortuna em XTZ até janeiro deste ano.

Uma referência cruzada com WhaleBot Alerts forneceu uma certa garantia sobre esse palpite. No dia 29 de janeiro de 2020, uma baleia desconhecida transferiu 8.825.140 XTZ entre endereços.

É possível que isso represente a ativação desses fundos do endereço de reivindicação pela venda de tokens da Tezos, acrescentando-os ao fornecimento em circulação e resultando no aumento de fornecimento.

Os fundos recém-reclamados foram rapidamente transferidos para a corretora Kraken em uma segunda transação.

Notificações das duas primeiras transferências realizadas com os tokens XTZ (Imagem: WhaleBot Alerts)

Uma terceira transação registrada horas depois indica que a maioria desses fundos (8 milhões de XTZ) foram depositados na conta bancária da Tezos na corretora Kraken.

Já que a Kraken fornece uma taxa estável de recompensa de 6% para depósitos em XTZ, o dono esperava ganhar mais 480 mil XTZ (cerca de US$ 676.800 no preço de hoje) até março de 2021.

Em relação aos 825.140 XTZ restantes (equivalentes a US$ 1.278.967 na época), existe uma chance de o dono da conta tê-los vendido para obter um retorno parcial do investimento inicial.

A prova que sugere que essa baleia escondida vendeu ou reteu (fez o stake) desses tokens é, no máximo, um indício. Mas o sincronismo com uma possível venda seria compreensível, já que o preço do XTZ valorizou cerca de 188% ao longo de 2019.

Considerando que o preço de compra para o fechamento da posição (“buy-in”) para a venda do token era US$ 0,47, essa entidade conseguiu gerar lucro de quase US$ 10,2 milhões.

Esse acontecimento também antecedeu uma rápida elevação no preço do XTZ. Cerca de três semanas após esse novo lote (“batch”) de moedas ser ativado, o XTZ aumentou em mais 130% antes dos macroeventos derrubaram o mercado a níveis de pré-aumento.

Gráfico de preço do XTZ (Imagem: Messari)

Tezos tem uma taxa anual de emissão de cerca de 5,5%, que totaliza as novas moedas apresentadas às recompensas por “baking” a cada ano.

Mas se a taxa de emissão falhar em contabilizar outros fatores que podem contribuir para uma inflação imprevisível, como cronogramas próprios e, nesse caso, moedas não reivindicadas de vendas de tokens.

Embora tokens inativos devem estar próximos a zero, 56% das alocações em XTZ da Tezos Foundation e da Digital Ledger Systems (DLS) — cerca de 85872030 ou 12% do fornecimento relatado — continuam sem atribuição e irão ser desbloqueadas em acréscimos mensais até junho de 2022.

Novo! Receba Grátis a Newsletter
Crypto Times
Uma newsletter que minera informação para você!

Última atualização por Daniela Pereira do Nascimento - 18/03/2020 - 13:16