Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Fábricas de ração da Ásia buscam milho da Ucrânia em meio a problemas em safra dos EUA

23/01/2020 - 16:40
O milho da Ucrânia, uma das poucas origens do mundo que ainda possuem reservas de alta qualidade do grão (Imagem: REUTERS/Joshua Lott)

Algumas produtoras de ração da Ásia estão tendo de pagar mais por milho de maior qualidade proveniente da região do Mar Negro, uma vez que os Estados Unidos, importante e tradicional fornecedor, encaram uma safra afetada por questões climáticas.

China, Coreia do Sul e Bangladesh se voltaram para a Ucrânia para suprir parte de suas demandas por milho para entrega em fevereiro, de acordo com três fontes do mercado e dados de navios.

“A Ucrânia possui amplas ofertas, mas os preços subiram, já que há forte demanda asiática”, disse um operador de uma importante trading global em Cingapura.

O milho da Ucrânia, uma das poucas origens do mundo que ainda possuem reservas de alta qualidade do grão, é cotado a 220 dólares por tonelada (incluindo custo e frete) para entrega em fevereiro na Coreia do Sul, o que representa uma alta de cerca de 10 dólares por tonelada em apenas um mês, segundo fontes.

No ano passado, a safra de milho dos EUA enfrentou muitas dificuldades para desenvolvimento, com chuvas excessivas atrasando o plantio em abril e a forte umidade durante a colheita danificando cultivos em agosto e setembro.

Milho
No ano passado, a safra de milho dos EUA enfrentou muitas dificuldades para desenvolvimento (Imagem: Pixabay)

Os contratos futuros do milho negociados na bolsa de Chicago apresentaram poucas alterações desde o início de 2020, após terminarem o ano passado com modesta alta.

Milho dos EUA tem qualidade inferior

A produção de milho dos EUA é classificada em uma escala que vai de 1 a 4 (ordem decrescente de qualidade), com o produto negociado em Chicago sendo posicionado na categoria 2.

“Neste ano, há mais milho de categorias 3 e 4, especialmente na safra que é embarcada para o Norte da Ásia através dos portos do noroeste do Pacífico”, disse um segundo operador com base em Cingapura.

“Os portos do Golfo estão recebendo milho de melhor qualidade, mas é caro embarcar grãos dos terminais do Golfo para a Ásia.”

Dessa forma, o milho ucraniano deve dominar os mercados asiáticos em fevereiro.

Milho
O milho ucraniano deve dominar os mercados asiáticos em fevereiro (Imagem: REUTERS/Agustin Marcarian)

“Notamos um aumento nos preços do milho, que é guiado principalmente pelo ritmo mais forte de exportação”, disse em nota a consultoria ucraniana APK-Inform, que vê ofertas do produto entre 180 dólares e 182 dólares por tonelada (FOB) para entrega em fevereiro.

De acordo com o Ministério do Desenvolvimento da Economia, Comércio e Agricultura da Ucrânia, até 20 de janeiro o país havia exportado 14,2 milhões de toneladas de milho na temporada 2019/20, contra 11,2 milhões em igual período do ano passado.

Cerca de 13 milhões de toneladas ainda estão disponíveis para embarque nesta temporada.

A qualidade das ofertas deve diminuir a partir de março, quando o milho da Argentina chega ao mercado, com os preços tendendo a recuar de abril em diante, disseram operadores.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

Última atualização por Bruno Andrade - 23/01/2020 - 16:40