Leia os avisos legais em avenue.us. Intermediação Coin DTVM

Fique por dentro das 5 principais notícias do mercado desta quinta-feira

24/05/2018 - 8:14

Por Investing.com – Confira as cinco principais notícias desta quinta-feira, 24 de maio, sobre os mercados financeiros:

1. Disputa comercial entre EUA e China continua em foco

Preocupações comerciais continuavam a incomodar investidores após Donald Trump, presidente dos Estados Unidos, parecer ter aberto uma nova frente na guerra comercial ao considerar novas tarifas, desta vez sobre carros.

A administração Trump está avaliando um plano de impor tarifas de até 25% sobre veículos importados, citando razões de segurança nacional.

A medida abre mais uma frente nas batalhas comerciais da administração Trump com aliados e rivais, uma abordagem de confronto que produziu resultados diferentes.

Enquanto isso, o Ministério do Comércio da China disse anteriormente que não se comprometeu a reduzir o superávit comercial do país com os EUA em um determinado valor, alimentando as incertezas sobre as negociações comerciais entre as duas maiores potências econômicas do mundo.

2. Mercado futuro dos EUA aponta para abertura moderada

O mercado futuro dos EUA apontava para uma abertura moderada, já que investidores aguardam um novo lote de resultados corporativos e de dados econômicos, ao mesmo tempo em que monitoram novos desdobramentos envolvendo negociações com a China e a Coreia do Norte.

Por volta das 06h45, o índice blue chip futuros do Dow ganhava cerca de 7 pontos, ou menos de 0,01%, os futuros do S&P 500 avançavam mais de 1 ponto, enquanto o índice futuro de tecnologia Nasdaq 100 tinha alta de 7 pontos ou cerca de 0,1%.

As bolsas fecharam em ligeira alta na quarta-feira, já que as perdas devido a uma operação de vendas no início da sessão foram totalmente eliminadas após a divulgação das atas da mais recente reunião de política monetária da Reserva Federal.

Em termos de resultados, relatórios de Best Buy (NYSE:BBY), Ross Stores (NASDAQ:ROST), e Gap (NYSE:GPS) serão os nomes notáveis no setor de varejo, ao passo que Hormel Foods (NYSE:HRL), Autodesk (NASDAQ:ADSK) e McKesson (NYSE:MCK) também apresentarão seus balanços nesta quinta-feira.

Já na Europa, as principais bolsas do continente avançavam na metade da manhã, com a Itália liderando os ganhos, já que a tensão política no país diminuiu por enquanto.

Mais cedo, na Ásia, a maior parte dos mercados na região fechou em baixa, já que investidores reagiram a novos reveses nas negociações comerciais entre os EUA e a China.

3. Dólar perde força após atas do Fed em tom mais pacífico

dólar norte-americano perdia força frente a uma cesta de moedas, recuando de uma alta de cinco meses após as atas da última reunião de política monetária do Fed terem sido vistas como pacíficas.

índice dólar, que mede a força da moeda frente a uma cesta ponderada de seis principais moedas, recuava 0,25% para 93,67, abaixo de 94,12, máxima de cinco meses atingida na quarta-feira.

Enquanto isso, o título do Tesouro dos EUA com vencimento em dez anos rendia 3,01% no início das negociações do dia.

Embora as atas tenham mostrado que a maioria dos decisores achava provável que um outro aumento da taxa de juros fosse anunciado em breve, elas também revelaram que o Fed toleraria que a inflação subisse acima de sua meta por um tempo, sugerindo que não aumentaria o ritmo em que eleva as taxas de juros.

Com relação a dados econômicos, investidores conhecerão o relatório semanal sobre pedidos iniciais de seguro-desemprego às 09h30, seguido por preços dos imóveis em março às 10h00.

Um relatório sobre vendas de imóveis usados em abril e a mais recente leitura sobre a atividade industrial do Fed de Kansas City serão divulgados às 11h e ao meio-dia, respectivamente.

4. Os preços do petróleo caem devido a aumento dos estoques e preocupações com Opep

A cotação do petróleo estava na defensiva, pressionada por um aumento surpresa nos estoques de petróleo dos Estados Unidos.

petróleo dos EUA recuava US$ 0,53, ou 0,7%, para US$ 71,31, enquanto o petróleo Brent, referência global, caía US$ 0,78, ou 1%, e era negociado a US$ 79,02 o barril.

Especulações de que a Organização dos Países Exportadores de Petróleo pode decidir aumentar a produção para compensar a queda na produção venezuelana e a potencial perda de oferta do Irã também pesavam sobre os preços do petróleo.

5. Departamento de Justiça dos EUA inicia investigação sobre manipulação de bitcoin

O Departamento de Justiça dos EUA abriu uma investigação criminal para analisar se operadores estão manipulando o preço do bitcoin e outras criptomoedas, de acordo com fontes familiarizadas com o assunto.

Os investigadores estão concentrados em movimentos ilegais que podem afetar os preços, como “spoofing”, que se refere a inundar um mercado com ordens falsas.

Promotores federais estão trabalhando com a Comissão de Negociação de Futuros de Commodities do país, disseram as fontes.

A cotação do bitcoin recuava 7%, ou cerca de US$ 550, para US$ 7.339 (BTC/USD), depois de ter caído acentuadamente na quarta-feira.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Ao clicar no botão você autoriza o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.
Leia mais sobre:

Última atualização por - 24/05/2018 - 10:32

Cotações Crypto
Pela Web