Leia os avisos legais em avenue.us. Intermediação Coin DTVM

Futuros do Ibovespa abrem próximo a estabilidade em dia de Copom e Fomc

19/06/2019 - 9:38
Índice futuro do Ibovespa abre a quarta-feira com desvalorização

Por Investing.com 

Depois da forte alta da véspera, o índice futuros do Ibovespa abrem a quarta-feira com desvalorização de 0,07% aos 100.200 pontos, em jornada que será marcada pela reunião do Copom no Brasil e do Fomc, nos Estados Unidos. A expectativa é pela manutenção de juros.

Small Caps: Tudo o que você precisa saber

O feriado de quinta-feira (Corpus Christi) no Brasil pode levar o investidor a evitar um posicionamento de risco em um cenário externo ainda incerto.

O dia deve ser marcado pela avaliação dos investidores em relação à derrota sofrida ontem pelo governo, que viu o Senado aprovar a derrubada do decreto que flexibiliza o porte de armas de fogo. A dúvida é que o revés pode ser entendido como um sinal de fraqueza do Planalto no Congresso.

O mercado acionário chinês fechou em alta nesta quarta-feira uma vez que os Estados Unidos e a China devem retomar as negociações comerciais e confirmaram que os presidentes Donald Trump e Xi Jinping vão se reunir na cúpula do G20.

Expectativas de uma onda global de afrouxamento monetário por bancos centrais ampliavam o otimismo dos investidores. Trump afirmou na terça-feira que equipes dos dois lados iniciarão os preparativos para que os líderes se encontrem no G20 no Japão.

A confirmação do encontro de Trump e Xi levanta expectativas de uma melhora na guerra comercial entre as duas maiores economias do mundo.

Bolsas Internacionais

Em TÓQUIO, o índice Nikkei avançou 1,93%. Em HONG KONG, o índice HANG SENG subiu 2,56%, a 28.202 pontos. Em XANGAI, o índice SSECganhou 0,96%, a 2.917 pontos. O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em XANGAI e SHENZHEN, avançou 1,32%, a 3.715 pontos.

Em Tóquio Nikkei teve valorização nos pontos, avançando 21.333 

O dia é de rumos distintos para os principais mercados de ações da Europa. EM Frankfurt, o DAX registra alta de 0,11% aos 12.344 pontos, enquanto que em Londres, o FTSE recua 0,28% aos 7.422 pontos. Já em Paris, o CAC soma 0,12% aos 5.516 pontos.

Commodities

A sessão desta quarta-feira foi mais uma vez de ganhos expressivos para os contratos futuros do minério de ferro, que são transacionados na bolsa de mercadorias da cidade chinesa de Dalian. O ativo com o maior volume de negócios, com data de vencimento em setembro do atual calendário, ganhou 5,08% a 807,00 iuanes por tonelada, representando uma variação diária de 39,00 iuanes.

Minério de ferro,mais uma vez teve ganhos na  sessão desta quarta-feira na bolsa de mercadorias da cidade chinesa de Dalian

A jornada também foi positiva para os papéis do vergalhão de aço, que são transacionados na também chinesa bolsa de mercadorias da cidade de Xangai. O contrato de maior liquidez, com entrega para outubro deste ano, somou 60 iuanes para um total de 3.770 iuanes por tonelada do produto. Já o de janeiro de 2020, segundo mais negociado, somou 58 iuanes para 3.530 iuanes por tonelada.

Por outro lado, a sessão se mostra negativa para os preços internacionais do petróleo. O barril do tipo WTI, de Nova York, cai 0,07%, ou US$ 0,04, a US$ 54,07. Já em Londres, o Brent é negociado com perdas de 0,61%, ou US$ 0,38, a US$ 61,76.

Mercado Corporativo

A mineradora Vale (VALE3) informou que retomará em até 72 horas a integralidade das operações a úmido em sua mina de Brucutu, em Minas Gerais, após decisão do presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ) contra uma liminar que suspendia as atividades da barragem Laranjeiras.

Em fato relevante, a empresa disse que, com a decisão, haverá “um incremento da qualidade média do portfólio de produtos da Vale”.

A mineradora Vale informou que retomará em até 72 horas a integralidade das operações a úmido em sua mina de Brucutu, em Minas Gerais

A mineradora ainda reafirmou sua projeção para as vendas de minério de ferro e pelotas em 2019, em entre 307 milhões e 332 milhões de toneladas, acrescentando que “a expectativa atual é que as vendas se aproximem do centro da faixa”.

Além disso, a companhia informou na terça-feira que já assinou 49 acordos de indenização individual por conta da tragédia com uma barragem da companhia em Brumadinho (MG), no início deste ano.

Segundo uma apresentação, há 546 requerentes de indenização pelo desastre, que deixou mais de 200 mortos, sendo a maior parte funcionários da própria Vale. A companhia informou ainda que os procedimentos de indenização estão acelerados, com o apoio do escritório da Defensoria Pública.

O governo do Rio de Janeiro aprovou nesta terça-feira regras que buscam mais competição no setor de gás natural, com a criação de um ambiente mais propício para o desenvolvimento de empreendimentos que dependem de grande consumo da molécula, em uma medida que foi comemorada pela associação que representa as grandes petroleiras no país.

Em sessão regulatória ordinária, a Agencia Reguladora de Energia e Saneamento Básico do Estado do Rio de Janeiro (Agenersa) aprovou deliberação que reduz o volume mínimo necessário para a caracterização de consumidor livre e deu mais autonomia para que eles construam gasodutos.

A medida busca atender a uma pauta do governo, que busca atrair novos investimentos para o setor e reduzir o preço do insumo, por meio de mais competição. No plano federal, a agenda do governo também inclui grande reforma regulatória e a quebra do monopólio da Petrobras (PETR4).

Petrobras
No plano federal, a agenda do governo também inclui grande reforma regulatória e a quebra do monopólio da Petrobras

A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) aprovou nesta terça-feira a prorrogação dos contratos da Estrada de Ferro Carajás e da Estrada de Ferro Vitória a Minas, ambas operadas pela Vale, em importante etapa para a mineradora ter renovadas antecipadamente tais concessões.

“Trata-se de mais uma etapa formal. O processo será analisado ainda pelo Ministério de Infraestrutura e pelo Tribunal de Contas da União”, ponderou a Vale, em nota. Após as aprovações dos órgãos, a proposta será submetida ao conselho de administração da Vale, acrescentou a mineradora.

Segundo a agência reguladora do setor, os benefícios esperados com a ampliação dos contratos por mais 30 anos serão a obrigatoriedade de investimentos em segurança e o aumento de capacidade.

A mineradora Vale considera construir ferrovia e porto no Pará para atender possível expansão da capacidade de produção de Carajás Serra Sul, para 150 milhões de toneladas por ano, afirmou a empresa em uma apresentação publicada nesta terça-feira.

A ferrovia em avaliação teria 400 quilômetros e iria conectar a Estrada de Ferro Carajás (EFC) ao Porto da Vila do Conde.

Segundo a empresa, a medida poderia contribuir com o “desengargalamento” do Porto de Ponta da Madeira, no Maranhão, por onde a Vale hoje escoa o minério de sua maior mina.

A empresa havia informado, há cerca de um mês, que estava avaliando dobrar a produção na Serra Sul de Carajás, no Pará, onde está a mina gigante S11D, em Canaã dos Carajás (PA), após 2020, para 150 milhões de toneladas de minério de ferro por ano.

O Plano Safra 2019/20 ofertará 222,74 bilhões de reais em financiamentos aos agricultores brasileiros, familiares e empresariais, volume praticamente estável ante o montante anunciado no programa anterior, e também terá juros mais altos a grandes produtores, em um momento em que o governo enfrenta um aperto fiscal.

Nesse cenário, com o país caminhando para colher uma nova safra recorde de grãos em 2018/19, o governo vem buscando modernizar o sistema de financiamento, visando diversificar as fontes de recursos, com maior participação dos bancos privados, e aproveitando a taxa básica de juros Selic na mínima histórica de 6,50% ao ano.

A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, ressaltou durante o anúncio do plano que, em esforço “para atender a todos”, o governo está buscando ampliar novas ferramentas de crédito e deverá implementar medidas para melhorar as condições do negócio agrícola, que incluem ajuda do BNDES para renegociar dívidas.

Agenda de Autoridades

O presidente Jair Bolsonaro viaja nesta quarta-feira para São Paulo onde participa da Cerimônia de assinatura de termo de compromisso entre a CAIXA e o Comitê Paralímpico Brasileiro, viajando em seguida para a cidade de Guaratinguetá (SP) para a solenidade Militar de Formatura da 248ª Turma do Curso de Formação de Sargentos da Aeronáutica, voltando ao final do dia para Brasília.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, começa a quarta-feira com uma reunião de governança conjunta com o BNDES, Caixa e Banco do Brasil (BBAS3). Ainda pela manhã, tem reunião com o presidente do Tribunal de Contas da União (TCU), José Múcio.

Na parte da tarde, tem uma reunião de gestão no Ministério da Economia, recebendo em seguida os senadores Fernando Bezerra (MDB/PE) e Lucas Barreto (PSD/AP). O dia chega ao fim com reunião com o ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República, general Floriano Peixoto.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Ao clicar no botão você autoriza o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.
Leia mais sobre: ,

Última atualização por Bruno Andrade - 19/06/2019 - 9:58

Cotações Crypto
Pela Web