Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Futuros do minério de ferro avançam 2,65% na bolsa chinesa de Dalian

17/02/2020 - 8:59
Fortescue Empresas Mineração Minério de Ferro Commodities
O contrato de maior liquidez, com entrega para maio de 2020, tive ganhos de 42 yuans para 3.427 yuans por tonelada (Imagem: Site da Fortescue)

A jornada desta segunda-feira teve como característica uma importante valorização nos contratos futuros do minério de ferro, que são negociados na bolsa de mercadorias da cidade chinesa de Dalian.

O ativo com o maior volume de operações, com data de vencimento para maio deste ano, somou 2,65% aos 639,50 yuans por tonelada, o que representa avanço de 16,50 iuanes em relação ao valor de liquidação anterior, de 623,00 yuans /t.

No mesmo sentido, a jornada também teve avanços para as cotações futuras dos papéis do vergalhão de aço, que são transacionados na também chinesa bolsa de mercadorias da Xangai.

O contrato de maior liquidez, com entrega para maio de 2020, tive ganhos de 42 yuans para 3.427 yuans por tonelada. Já o de outubro, segundo em negócios, somou 63 yuans para 3.503 yuans por tonelada.

Os índices acionários da China fecharam em alta nesta segunda-feira, revertendo toda a queda provocada pelo surto do coronavírus, uma vez que as autoridades ampliaram o suporte para a economia e para as empresas que foram afetadas por uma queda nas vendas e atividade.

No mesmo sentido, a jornada também teve avanços para as cotações futuras dos papéis do vergalhão de aço (Imagem: Unsplash/@geroldhinzen)

O banco central da China cortou a taxa de juros sobre seus empréstimos de médio prazo nesta segunda-feira conforme as autoridades buscam aliviar a pressão às empresas do surto de coronavírus.

A medida deve abrir caminho para uma redução na taxa primária de empréstimo (LPR), que será anunciada na quinta-feira, para reduzir os custos e aliviar os apertos financeiros sobre empresas afetadas pela epidemia do vírus.

O Banco do Povo a China disse que estava reduzindo a taxa sobre 200 bilhões de iuanes (28,65 bilhões de dólares) em instrumento de empréstimo de médio prazo de um ano (MLF) para instituições financeiras em 10 pontos básicos, para 3,15%, de 3,25% anteriormente.

O banco central atribuiu a medida para manter a liquidez do sistema bancário “razoavelmente ampla” para conter fatores como o vencimento de recompras reversas, mas não citou o motivo específico para a decisão.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

Nenhum empréstimo de MLF venceria na segunda-feira.

Última atualização por Lucas Simões - 17/02/2020 - 8:59