ImóvelTimes

Gestora pede AGEs para fundos imobiliários; uma das pautas envolve pagamento de R$ 15 por cota

22 fev 2024, 12:19 - atualizado em 22 fev 2024, 16:03
fundos imobiliários fiis ifix índice
Índice de fundos imobiliários tem dia morno e sem novos recordes; Gestora pede convocação de AGE para FIIs (Foto: Flávya Pereira/Money Times)

O índice de fundos imobiliários (Ifix) da B3 opera praticamente estável nesta quinta-feira (22), mas tem viés de alta em dia sem máximas históricas, por enquanto.

Por volta das 12h15 (de Brasília), o Ifix tinha ligeira alta de 0,01%, aos 3.355 pontos. Ontem, o índice chegou ao seu recorde de 3.362 pontos.



Entre os mais de 100 FIIs listados, o XP Properties (XPPR11) liderava novamente as altas, com salto de 4%, ampliando os ganhos no mês, agora em mais de 20%.

Por outro lado, o Rio Bravo Renda Corporativa (RCRB11) tinha a maior queda, de 1,9%, engatando cinco sessões seguidas de desvalorização.

Capitânia solicita AGEs à fundos imobiliários

O fundo imobiliário BM Brascan Lajes Corporativas (BMLC11) informou ao mercado que a gestora Capitânia Capital, que detém participação de 35,02% nas cotas do fundo, solicitou uma assembleia geral extraordinária (AGE).

Em comunicado, o BMLC11 explica que a AGE é para discutir e aprovar uma amortização parcial de cotas no valor perto de R$ 15 milhões, o equivalente a R$ 15 por cota.

Com demanda aquecida, é hora de apostar em FIIs de escritórios?

Diante disso, o administrador do FII, o BTG Pactual, convocará a reunião de cotistas em até 30 dias contados a partir de 19 de fevereiro.

Além dessa AGE, a Capitânia pediu ao Panorama Desenvolvimento Logístico (PNDL11) um encontro entre os investidores para deliberar a proposta de aquisição dos ativos URDI Barueri e URDI Castello Branco, em São Paulo, encaminhada ao fundo imobiliário em dezembro do ano passado.

*As cotações citadas são do site Investing.com

Repórter
Jornalista mineira com experiência em TV, rádio, agência de notícias e sites na cobertura de mercado financeiro, empresas, agronegócio e entretenimento. Antes do Money Times, passou pelo Valor Econômico, Agência CMA, Canal Rural, RIT TV e outros.
Linkedin
Jornalista mineira com experiência em TV, rádio, agência de notícias e sites na cobertura de mercado financeiro, empresas, agronegócio e entretenimento. Antes do Money Times, passou pelo Valor Econômico, Agência CMA, Canal Rural, RIT TV e outros.
Linkedin