Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Leia os avisos legais em avenue.us. Intermediação Coin DTVM

Gostou dos R$ 4,26 por ação que a Vale pagará? Então, prepare-se: valor pode dobrar ainda em 2021

26/02/2021 - 10:28
Vale VALE3
Tem mais a caminho: os proventos de R$ 4,26 por ação, que serão pagos em março, são só o começo, segundo os analista (Imagem: Vale/Marcelo Coelho)

A Vale (VALE3) finalmente retomou o tão esperado pagamento de dividendos, suspenso desde as tragédias de Mariana e Brumadinho. A primeira fornada de proventos foi anunciada ontem (26), junto com os números do quarto trimestre, e mereceu destaque nos primeiros relatórios de mercado desta sexta-feira (26).

Nas contas de Conrado Vegner e Victor Chen, que assinam a análise do Banco Safra, os R$ 4,26 por ação que a Vale pagará em 15 de março, referentes a juros sobre capital próprio e dividendos, representam um retorno de 4,5%. A dupla estima que, nesta primeira rodada, serão pagos US$ 4 bilhões em dividendos. Mas há potencial para muito mais.

“Nosso modelo, que conservadoramente considera a média do minério de ferro em US$ 100 por tonelada em 2021, permite um total de dividendos de US$ 8 bilhões em 2021”, afirmam os analistas do Safra. “Portanto, o retorno de dividendos poderia, pelo menos, dobrar”, acrescentam.

Não é por acaso, que o Safra reafirmou sua recomendação de compra para os papéis, com preço-alvo de R$ 98 para as ações ordinárias, e de US$ 18 para as ADRs (American Depositary Receipts) da empresa negociados nos EUA.

Espaço para mais

‘Esperamos que a companhia continue se beneficiando dos preços favoráveis, que deverão sustentar uma boa geração de caixa, abrindo espaço para bons pagamentos de dividendos”, resumem.

Yuri Pereira e Thales Carmos, que assinam o relatório da XP Investimentos, também estão otimistas com a distribuição de lucros da Vale neste ano.” Para 2021, esperamos um retorno mínimo com dividendos de 8,6%, considerando um preço médio de minério de ferro de US$135 por tonelada”, sublinham.

A dupla observa que o comportamento dos preços do minério, no quarto trimestre, permite bancar uma projeção mais otimista para os próximos meses. Os US$ 130 por toneladas, praticados pela Vale no fim do ano, ficou 8% acima da estimativa da XP e foi 17% maior que o do terceiro trimestre.

O resultado foi um crescimento intenso da geração de caixa medida pelo ebitda e uma queda importante na relação dívida líquida/ebitda. A XP também reforçou a recomendação de compra dos papéis.

Resultados

A Vale teve lucro líquido de US$ 739 milhões no quarto trimestre do ano passado, ante prejuízo líquido de US$ 1,56 bilhão no mesmo período de 2019, informou a companhia nesta quinta-feira (25).

Segundo a empresa, o resultado foi impactado principalmente por maiores despesas relacionadas ao rompimento de barragem em Brumadinho (MG), seguindo o Acordo Global para reparação, em meio a ganhos fortes no segmento de minério de ferro.

Chegou a nova newsletter Comprar ou Vender

As melhores dicas de investimentos, todos os dias, em seu e-mail!
Autorizo o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por Márcio Juliboni - 26/02/2021 - 10:28