Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Leia os avisos legais em avenue.us. Intermediação Coin DTVM

Governo Biden aponta China como “maior teste geopolítico” para os EUA

03/03/2021 - 21:53
Antony Blinken
O governo Biden indicou que continuará com uma abordagem dura com relação à China adotada por Trump (Imagem: Manuel Balce Ceneta/Pool via REUTERS)

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, apontou uma “rivalidade crescente com a China” como o principal desafio que os EUA enfrentam, enquanto seu principal diplomata descreveu o país asiático como “o maior teste geopolítico” deste século.

O governo norte-americano divulgou sua reflexão em um documento de 24 páginas delineando as políticas de segurança nacional de Biden, juntamente com o primeiro grande discurso de política externa do secretário de Estado, Antony Blinken.

“É o único competidor potencialmente capaz de combinar seu poder econômico, diplomático, militar e tecnológico para montar um desafio sustentado a um sistema internacional estável e aberto”, informa o documento de segurança nacional sobre a China.

O documento acrescenta que, diante dos desafios de China e Rússia, os militares dos EUA mudarão sua ênfase de “plataformas e sistemas de armas desnecessários para liberar recursos para investimentos” em tecnologias de ponta.

Espera-se que a legalização das apostas esportivas seja muito significativa aos impostos

Os Estados Unidos e a China estão em desacordo sobre a influência na região do Indo-Pacífico, as práticas econômicas de Pequim, os direitos humanos na região de Xinjiang, além de Hong Kong e Taiwan.

O governo Biden indicou que continuará com uma abordagem dura com relação à China adotada por Trump, mas fará isso em coordenação com aliados.

“Nosso relacionamento com a China será competitivo quando deve ser, colaborativo quando possível e adversário quando precisar ser”, disse Blinken em um evento no Departamento de Estado.

Relacionar-se com a China “a partir de uma posição de força”, como o governo pretende fazer, “requer defender nossos valores quando direitos humanos forem violados em Xinjiang ou quando a democracia for pisoteada em Hong Kong, porque se não fizermos isso, a China irá agir com impunidade ainda maior”, afirmou Blinken.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Autorizo o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.
Leia mais sobre: , , , ,

Última atualização por André Luiz - 03/03/2021 - 21:53

Pela Web