Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Leia os avisos legais em avenue.us. Intermediação Coin DTVM

Governo precisa suportar pressão do Congresso por mais estímulo fiscal, alerta Mansueto

18/06/2020 - 19:51
Mansueto Almeida
Discorrendo sobre a necessidade de manutenção do mecanismo do teto de gastos, Mansueto alertou que o governo precisa suportar uma eventual pressão do Congresso (Imagem: REUTERS/Adriano Machado

O secretário do Tesouro, Mansueto Almeida, afirmou nesta quinta-feira que, diante do cenário de juros baixos e liquidez elevada no país e no mundo, o Brasil tem uma janela de pouco mais de dois anos para acelerar na aprovação das reformas fiscais.

“Acho que a gente ganhou aí uma janela, que é de dois anos ou um pouco mais, para avançar nas reformas e garantir uma sinalização do equilíbrio fiscal e que, a partir de um determinado ano, seja 2025, 2026, a dívida pública atinge um pico e começa a cair”, disse Mansueto em videoconferência promovida pelo InfoMoney.

Discorrendo sobre a necessidade de manutenção do mecanismo do teto de gastos, Mansueto alertou que o governo precisa suportar uma eventual pressão do Congresso por mais medidas de estímulo fiscal.

“Se o governo não conseguir resistir à essa pressão, a gente corre o risco de ter um cenário de reversão da queda de juros, cenário de aumento do risco-país, cenário de incerteza, que pode estender esse período de recessão, e uma possibilidade, no futuro, do governo ter de aumentar muito a carga tributária para fazer ajuste fiscal”, pontuou.

Atuação do Tesouro

Sobre o financiamento do déficit nominal, que vai ter aumento expressivo este ano com a robusta expansão de gastos com medidas de enfrentamento ao coronavírus, Mansueto afirmou que o Tesouro precisará aumentar a venda de títulos públicos, concentrando-se em papéis de curto prazo.

“O foco, este ano é fazer muito leilão para conseguir financiar, e leilão focado mais no curto prazo.”

Ele também mencionou a possibilidade da transferência para o caixa do Tesouro do resultado do balanço do Banco Central.

Mansueto, entretanto, destacou que, havendo a transferência e o Tesouro gaste os recursos, haverá uma expansão de liquidez que terá de ser enxugada com operações compromissadas do BC, o que contribuirá para inflar a dívida pública.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Autorizo o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por Gustavo Kahil - 18/06/2020 - 19:51