Ações

Gringos vendem ações na B3 pela segunda vez em dez pregões

22 maio 2023, 14:31 - atualizado em 22 maio 2023, 14:45
Ibovespa Mercados Ações
Gringos venderam menos de R$ 500 milhões em ações e ingressaram com quase R$ 3 bilhões na B3 nos últimos dez pregões; entenda (Imagem: Bloomberg)

Os investidores estrangeiros interromperam a sequência de compras de ações na B3 e realizaram lucros antes do fim da semana passada. Depois de ingressarem com mais de R$ 1,5 bilhão ao longo de quatro dias seguidos, os gringos retiraram R$ 316,49 milhões na última quinta-feira (dia 18).

Ainda assim, foi apenas o segundo dia de saques nas últimas dez sessões. No período, houve o ingresso de R$ 2,74 bilhões em recursos externos, enquanto as retiradas somaram pouco menos de R$ 500 milhões. Trata-se de um volume de saídas bem menor que o observado nos três primeiros pregões de maio, quando as vendas superam R$ 2 bilhões.

Com isso, o saldo de capital externo na bolsa brasileira no acumulado do mês segue no positivo, mas encolheu e o superávit é de pouco mais de R$ 50 milhões. Já em 2023, a conta está no azul em R$ 13,9 bilhões. No entanto, desse total, cerca de R$ 2,5 bilhões referem-se à oferta inicial de ações (mercado primário), através de um IPO.

Confira, abaixo, o saldo diário de capital externo no dado parcial de maio:

Data Saldo (em R$ milhões)
02/05/2023 (1.293,70)
03/05/2023 (387,76)
04/05/2023 (527.99)
05/05/2023 156.95
08/05/2023 319.46
09/05/2023 567.18
10/05/2023 66.51
11/05/2023 (160.07)
12/05/2023 392.92
15/05/2023 303.28
16/05/2023 185.11
17/05/2023 747.50
18/05/2023 (316.49)

 

Editora-chefe
Olívia Bulla é editora-chefe do Money Times, jornalista especializada em Economia e Mercado Financeiro, com mais de 15 anos de experiência. Tem passagem pelos principais veículos nacionais de cobertura de notícias em tempo real, como Agência Estado e Valor Econômico. Mestre em Comunicação e doutoranda em Economia Política Mundial, com fluência em inglês, espanhol e conhecimento avançado em mandarim.
Linkedin
Olívia Bulla é editora-chefe do Money Times, jornalista especializada em Economia e Mercado Financeiro, com mais de 15 anos de experiência. Tem passagem pelos principais veículos nacionais de cobertura de notícias em tempo real, como Agência Estado e Valor Econômico. Mestre em Comunicação e doutoranda em Economia Política Mundial, com fluência em inglês, espanhol e conhecimento avançado em mandarim.
Linkedin