Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Leia os avisos legais em avenue.us. Intermediação Coin DTVM

Hamburg Süd vê forte demanda e reequilíbrio da oferta por contêineres em 2021

24/03/2021 - 18:51
Hamburg Süd
O pico das dificuldades foi especificamente no contêiner frigorífico, no final de fevereiro (à) primeira semana de março (Imagem: REUTERS/Marco Bello)

Após sofrer com gargalos logísticos que desencadearam a falta de contêineres nos portos brasileiros para exportação, a Hamburg Süd vê agora um reequilíbrio operacional para o transporte marítimo e projeta forte demanda por cargas para o decorrer de 2021.

A expectativa da empresa de transporte de contêineres é de aumento de 5% nas exportações e 6% nas importações neste ano.

Segundo a diretora de vendas da companhia, Mariana Lara, há um movimento global de “superdemanda” pelo equipamento utilizado no envio de cargas.

No Brasil, líder em exportação de diversas commodities, não é diferente, disse ela. O país usa contêineres para exportar café e carnes, entre outros produtos.

Espera-se que a legalização das apostas esportivas seja muito significativa aos impostos

“Quando olhamos para os volumes do Brasil também temos indícios de que os volumes vão permanecer bem fortes ao longo do ano como um todo”, afirmou a executiva à Reuters.

Entre fevereiro e março, a demanda aquecida aliada a medidas de controle para evitar a disseminação do coronavírus no mundo lockdowns, diminuição de colaboradores nos portos e demais questões relativas à pandemia criaram um desequilíbrio no fluxo de cargas.

Congestionamentos de navios nas unidades portuárias, terminais saturados, aumento no custos do frete marítimo e falta de contêineres foram algumas das consequências, disse a executiva.

“O pico das dificuldades foi especificamente no contêiner frigorífico, no final de fevereiro (à) primeira semana de março”, acrescentou o diretor da Hamburg Süd, José Salgado.

Ele disse que em fevereiro a companhia chegou a deixar de embarcar 5% do que estava no plano de exportação frigorífica, que inclui carnes, ovos e frutas, em função do déficit operacional.

“(Mas) o que ficou comprometido e causou um grau de frustração foram as oportunidades. Percebemos que, com a demanda muito grande (por contêineres), perdemos oportunidades por falta de equipamento e espaço”, comentou Salgado.

Naquele momento, os embarques de carnes foram mantidos em detrimento de envios de ovos e frutas para alguns mercados que também são considerados importantes.

A executiva de vendas citou que havia a expectativa de participação forte da maçã brasileira nas exportações “e a gente recuou”. “A gente queria muito, mas optamos por não fazer”, acrescentou.

Reequilíbrio

Agora, Lara disse que o cenário da pandemia e a forte demanda por contêineres continuam.

No entanto, do ponto de vista operacional, houve uma melhora no fluxo de transporte porque a empresa começou a aprender como lidar com as adversidades.

“Hoje, quando a gente se vê em uma situação como essa de portos congestionados, a gente já trabalha com contingências… imagina o que pode ser feito de eficaz para que a situação não piore”, afirmou a diretora.

Um ponto que tem contribuído para a readequação de equipamentos para envio de cargas é o forte volume também de importações.

Isso faz com que mais contêineres venham para o Brasil e sejam disponibilizados posteriormente para atender a exportação.

“Quando você tem uma relação mais equilibrada de importação com exportação, você não precisa se valer tanto de contêineres vazios. É muito mais simples de você planejar seus volumes”, explicou Lara.

Além disso, ela ressaltou que a Hamburg Süd trabalha seus acordos comerciais negociando o tempo em que o cliente fica com o contêiner antes de devolver, no intuito de conseguir uma otimização.

“A gente tem trabalhado caso a caso em reduzir esse tempo com os clientes, porque as vezes eles conseguem devolver o contêiner vazio mais rápido e isso quando feito em grande escala também ajuda. Então, acho que são esses pontos centrais que mostram um momento muito mais positivo nos próximos meses.”

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Autorizo o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por André Luiz - 24/03/2021 - 18:51

Pela Web