Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Fast

Hermes Pardini tem lucro de R$ 45,9 milhões no 4º trimestre; veja a opinião dos analistas sobre o resultado

25/03/2020 - 13:00
O Ebitda atingiu R$ 74 milhões no trimestre, alta de 41,1% em relação aos R$ 52,5 milhões reportados nos últimos três meses de 2018 (Imagem: Hermes Pardini/YouTube)

O lucro líquido da Hermes Pardini (PARD3) cresceu 73,7% no quarto trimestre de 2019 ante o mesmo intervalo do ano anterior, de acordo com o balanço divulgado pela companhia ontem (24). O montante, excluindo o IFRS 16, alcançou R$ 45,9 milhões.

No acumulado, o lucro foi de R$ 123,4 milhões em 2018 para R$ 163,5 milhões no ano passado – alta de 32,5%.

A receita bruta trimestral subiu 11,2%, de R$ 317,5 milhões para R$ 353,2 milhões. O desempenho positivo nos números das unidades de atendimento (PSC) foi resultado da continuidade da expansão dos serviços de análises clínicas e imagem em Minas Gerais, São Paulo e Goiás. No caso da receita bruta dos Lab-to-Lab, o crescimento de 17,2% pode ser associado ao aumento do número de clientes, fruto das ações implementadas ao longo do ano para reter o público.

O Ebitda atingiu R$ 74 milhões no trimestre, alta de 41,1% em relação aos R$ 52,5 milhões reportados nos últimos três meses de 2018. Na análise dos 12 meses, a variação foi de 20,5%, tendo o valor passado de R$ 239,8 milhões para R$ 288,9 milhões.

Chegou a nova newsletter Comprar ou Vender

As melhores dicas de investimentos, todos os dias, em seu e-mail!

Avaliação dos analistas

Os dados reportados pela Hermes Pardini agradaram Thiago Macruz, do Itaú BBA.

O ticket médio estável decepcionou, mas o analista reconheceu os esforços da companhia de aumentar sua lucratividade. Ainda assim, ele acredita que, com o amadurecimento das iniciativas internas, “a sustentação do crescimento do volume desempenhará um papel fundamental no crescimento da empresa”.

A recomendação de Macruz é de market perform (em linha com a média do mercado). O valor justo para o fim de 2020 é de R$ 27.

A Ágora Investimentos, que também destacou a situação do ticket médio da companhia, continuou com recomendação neutra e preço-alvo de R$ 27. Segundo a corretora, fusões e aquisições ainda são o principal fator de crescimento da empresa, sendo responsáveis pelo avanço dos volumes de exames no segmento Lab-to-Lab.

Veja o balanço completo:

Última atualização por Diana Cheng - 25/03/2020 - 13:04