Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Hotéis vazios nos EUA podem ser próximo lance de fundos de hedge

28/08/2020 - 14:10
Esses fundos estão começando a acumular apostas contra o índice sintético conhecido como CMBX 9, desviando a atenção de uma aposta contra os shopping centers (Imagem: Unsplash/@ashenkris)

Fundos de hedge estão começando a se voltar para um índice de derivativos de crédito dos EUA com exposição exagerada à dívida de hotéis, enquanto a pandemia afunda o setor em dificuldades.

Esses fundos estão começando a acumular apostas contra o índice sintético conhecido como CMBX 9, desviando a atenção de uma aposta contra os shopping centers.

A mudança, que participantes do mercado dizem estar começando a aparecer em alguns fluxos, ocorre à medida que aumenta a inadimplência em empréstimos imobiliários para hotelaria, que começa a superar a do varejo.

“No mês passado, houve mais pressão de venda no CMBX 9 do que em quaisquer outros índices CMBS” disse Dan McNamara, diretor da MP Securitized Credit Partners, um fundo de hedge voltado para a venda de títulos hipotecários comerciais. “Isso porque alguns fundos de hedge estão ativamente procurando jogar no lado vendido no índice da Série 9 devido à sua significativa exposição em hotéis.”

A dívida de varejo tem sido uma lucrativa aposta de baixa este ano, com a maior permanência das pessoas em casa em meio a lockdowns e compras online, exacerbando a ameaça existente às lojas físicas.

Os traders têm assumido posições no varejo por meio de uma versão 2012 do índice de hipotecas comerciais denominado CMBX 6, que possui alta concentração de dívidas atreladas a shopping centers.

“Os fundos estão saindo do CMBX 6 e indo para o CMBX 9”, disse Christopher Sullivan, diretor de investimentos da União de Crédito Federal das Nações Unidas. “Os negócios com CMBX 6 demoraram um pouco para crescer e agora estão com um preço mais justo, dados os prováveis efeitos da pandemia.” A nova série pode se tornar a opção favorita agora, diz ele.

Mercados
Os traders têm assumido posições no varejo por meio de uma versão 2012 do índice de hipotecas comerciais denominado CMBX 6, que possui alta concentração de dívidas atreladas a shopping centers (Imagem: Reuters/Brendan McDermid)

Os empréstimos para hotéis representam cerca de 17% da dívida hipotecária comercial subjacente ao índice CMBX 9, que está vinculado a 25 títulos hipotecários comerciais criados em 2015.

A dívida inclui um empréstimo de US$ 200 milhões, agora inadimplente, garantido por 50 hotéis de propriedade da Starwood Grupo Capital.

O empréstimo estava relativamente estável no final de 2019, de acordo com a Fitch Ratings, mas tornou-se inadimplente no vencimento de julho devido à perda de negócios durante as paralisações induzidas pela pandemia.

Quase 25% dos empréstimos para hotéis no CMBS estão inadimplentes, disseram pesquisadores da Cantor Fitzgerald em uma nota na quarta-feira.

Em todo o universo CMBS mais amplo, cerca de 10% dos empréstimos para hotéis securitizados em títulos estão agora vencidos há mais de 90 dias, em comparação com apenas 3,7% dos empréstimos para o varejo, de acordo com Darrell Wheeler, chefe de pesquisa da empresa com sede em Nova York.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Autorizo o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por Rafael Borges - 28/08/2020 - 14:10