Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Hotel em campus do Facebook aposta em viagens corporativas

07/09/2020 - 15:04
MPK 21 Campus Facebook
Empresas de tecnologia e finanças já descentralizavam as operações antes da pandemia, o que levou a citizenM a incluir projetos em Boston, Seattle e São Francisco (Imagem: Divulgação/Facebook)

Passageiros corporativos, que normalmente voltam a viajar após o feriado do Labor Day nos EUA, ainda estão acampados em casa, sem saber quando começarão a receber clientes novamente ou se a videoconferência acabará com a necessidade das viagens.

É uma perspectiva assustadora para o setor hoteleiro, que depende muito dos departamentos de viagens corporativas para preencher quartos com tarifas cheias. Ainda assim, alguns apostam em um grande futuro para as viagens de negócios.

A citizenM, uma rede de hotéis holandesa que tem o fundo soberano de Cingapura entre os investidores, avança os planos de abrir hotéis boutique com tecnologia de ponta nos Estados Unidos. A aposta é de que o trabalho remoto aumentará a necessidade das empresas de reunir funcionários dispersos.

“O mundo é um lugar diferente agora, mas os geradores de demanda que teríamos na pré-pandemia só ficaram maiores”, disse o diretor-gerente da citizenM, Ernest Lee. “Não acreditamos que haja um risco secular para o nosso setor”, afirmou em entrevista.

Empresas de tecnologia e finanças já descentralizavam as operações antes da pandemia, o que levou a citizenM a incluir projetos em Boston, Seattle e São Francisco, entre outras cidades onde equipes distantes provavelmente se reunirão. Em meados do ano, com a maioria dos viajantes parados, a empresa assinou um acordo para construir um hotel de 240 quartos adjacente ao campus do Facebook em Menlo Park, Califórnia.

Bill Ackman, CEO da Pershing Square Capital Management, tem ecoado a visão de que trabalhadores remotos precisarão de quartos de hotel para visitas periódicas à sede, e as empresas que adotarem esse modelo podem redobrar as apostas nesses “retiros”.

“Quando uma empresa perde um negócio para a proposta de venda feita pessoalmente pelo concorrente, não demorará muito para o gerente de vendas exigir que todas as propostas futuras” sejam apresentadas pessoalmente, escreveu Ackman, explicando sua posição no Hilton Worldwide Holdings, em carta aos investidores de 28 de agosto.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Autorizo o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por Diana Cheng - 04/09/2020 - 16:48