BusinessTimes

IBM acerta com japonesa Rapidus para fabricar chips avançados

13 dez 2022, 13:16 - atualizado em 13 dez 2022, 13:16
IBM
Embora isso seja pequeno no setor de chips, em que fábricas podem custar dezenas de bilhões de dólares (Imagem: Shutterstock/Mats Wiklund)

A IBM e a Rapidus, fabricante de chips apoiada pelo governo japonês, anunciaram nesta terça-feira uma parceria para fabricar os chips mais avançados do mundo até a segunda metade da década.

“Serão necessários vários trilhões de ienes” para colocar a produção piloto em funcionamento, disse o presidente da Rapidus, Atsuyoshi Koike, a jornalistas. Ele não disse de onde virá o dinheiro ou onde no Japão construirá uma fábrica.

No mês passado, o Ministério da Indústria e Comércio do Japão disse que investiria 70 bilhões de ienes (500 milhões de dólares) na Rapidus, grupo liderado por empresas de tecnologia como Sony e NEC.

Embora isso seja pequeno no setor de chips, em que fábricas podem custar dezenas de bilhões de dólares, fontes dizem que mais investimentos estão a caminho.

O diretor de pesquisa da IBM, Dario Gil, disse que as duas empresas trabalharão juntas para fabricar os chips de 2 nanômetros da IBM, lançados no ano passado.

Chips
O diretor de pesquisa da IBM, Dario Gil, disse que as duas empresas trabalharão juntas para fabricar os chips de 2 nanômetros da IBM (Imagem: REUTERS/Florence Lo)

Um nanômetro, ou um bilionésimo de metro, na indústria de chips, refere-se a uma tecnologia específica, e não à medida. Em geral, quanto menor o número que precede a palavra nanômetro, mais avançado é o microprocessador.

Questionado se o Japão poderia dar um salto para a fabricação de tecnologia quando sua fábrica mais avançada hoje produz um chip de 40 nanômetros, Gil disse: “Não é como se você estivesse começando do zero”.

Como parte do acordo, os cientistas e engenheiros da Rapidus trabalharão com a IBM Japão e pesquisadores da IBM no Albany NanoTech Complex, no estado norte-americano de Nova York.