Leia os avisos legais em avenue.us. Intermediação Coin DTVM

Ibovespa: Baixa dos mercados já supera 2013-2016, diz BofA; ainda dá para ficar otimista?

Diana Cheng
24/06/2022 - 15:44
Ações
Bear market de 2021-2022 está se mostrando mais evidente que a queda dos mercados em 2013-2016, avalia BofA (Imagem: REUTERS/Amanda Perobelli)

O cenário de baixa do mercado de ações no Brasil está se provando ainda mais desafiador que em épocas passadas, destaca o Bank of America.

O banco lembra que o último bear market foi de janeiro de 2013, quando o Ibovespa atingiu o pico, até janeiro de 2016, quando atingiu o fundo. O índice de referência da B3 (B3SA3) chegou a cair 40%, ou 15%, se desconsiderar as commodities.

Hoje, o Ibovespa já acumula uma desvalorização de 28% (excluindo commodities) desde o pico em 2021, destaca.

Outro ponto levantado pelo BofA é que, em 2013, as ações do segmento de energia/materiais tiveram o desempenho mais fraco em função da queda dos preços das commodities. Os bancões chegaram a cair 29%, contra a queda de 22% no ciclo de baixa atual.

O BofA também lembra que, no último bear market, os cortes na Selic começaram em outubro de 2016, 15 meses após a última elevação, nove meses após a inflação chegar no pico de quase 11% e nove meses após o Ibovespa atingir o fundo.

Apesar de o bear market se mostrar mais evidente desta vez, o BofA levanta a possibilidade de a Selic atingir o pico em breve. A expectativa é de que a taxa básica de juros chegue a 13,75% em agosto.

“Argumentamos que a Selic atingindo o pico permitiu que o Ibovespa desempenhasse bem nos ciclos de alta do Fed no passado”,  afirma.

O BofA também destaca que, no mercado atual, embora os descontos sejam menos pronunciados que em 2016, o petróleo está mostrando uma performance mais positiva, enquanto o câmbio parece mais estável.

Segundo o BofA, a última vez que o Ibovespa passou por um período de queda expressiva, em janeiro de 2016, o P/L (preço sobre lucro) do índice caiu para 8,1 vezes (excluindo commodities), enquanto hoje ele é negociado a 9,4 vezes – ainda 20% abaixo da média histórica.

Disclaimer

Money Times publica matérias informativas, de caráter jornalístico. Essa publicação não constitui uma recomendação de investimento.

Receba as principais notícias de Comprar ou Vender!

Cadastre-se gratuitamente na newsletter de Comprar ou Vender e receba, todos os dias (de segunda a sexta-feira), uma seleção com as principais notícias e apontamentos sobre as carteiras de bancos e corretoras, além de um produto exclusivo: a Carteira Money Times, o maior consenso do mercado. Clique aqui para se cadastrar!

Última atualização por Diana Cheng - 24/06/2022 - 15:44

Chegou a nova newsletter Comprar ou Vender
As melhores dicas de investimentos, todos os dias, em seu e-mail. É grátis!
Ao clicar no botão você autoriza o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.
Cotações Crypto