Leia os avisos legais em avenue.us. Intermediação Coin DTVM

Ibovespa fecha em queda com dúvidas sobre Covid-19 no horizonte

19/05/2020 - 17:17
Ibovespa Mercados queda
Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa caiu 0,56%, a 80.742,35 pontos, tendo oscilado dos 80.647,02 pontos aos 82.174,55 pontos (Imagem: REUTERS/Amanda Perobelli)

O Ibovespa (IBOV) fechou em queda nesta terça-feira em meio a ajustes após o rali da véspera, uma vez que permanecem incertezas sobre a pandemia de coronavírus nas economias, além de receios com o risco de uma segunda onda de contaminação pelo vírus.

Bancos pressionaram na ponta de baixa, com Itaú Unibanco (ITUB4) caindo mais de 4%, enquanto Vale (VALE3) e ações de varejo figuraram entre os destaques de alta.

Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa caiu 0,56%, a 80.742,35 pontos, tendo oscilado dos 80.647,02 pontos aos 82.174,55 pontos. O volume financeiro somou 24,5 bilhões de reais.

Para o gestor Alfredo Menezes, da Armor Capital, uma retomada mais consistente nos mercados ainda depende de uma vacina ou medicamento eficaz contra o Covid-19, ou as pessoas continuarão temerosas para retomar suas rotinas e isso seguirá pressionando as economias.

“É muito importante eliminar o medo das pessoas, e isso só vai ocorrer com a vacina ou remédio eficiente”, afirmou, acrescentando ainda que nesse cenário a recuperação da atividade econômica seria mais rápida.

Na véspera, parte relevante da euforia nos mercados – o Ibovespa fechou com a maior alta em seis semanas – refletiu anúncio da norte-americana Moderna de que sua vacina experimental contra a Covid-19 mostrou potencial em um estudo muito limitado e de estágio inicial.

Nesta sessão, reportagem do STAT News –voltado para temas de saúde– questionou a validade dos resultados do teste de vacina da Moderna.

Atualmente não existem tratamentos ou vacinas aprovados para a Covid-19 e especialistas preveem que uma vacina segura e eficiente pode demorar de 12 a 18 meses.

Nos Estados Unidos, o S&P 500 fechou com variação negativa de 1,05%, tendo ainda no radar resultados corporativos e novas declarações do chairman do Federal Reserve.

Investidores também repercutiram a possibilidade de fechamento da B3 em razão da antecipação de feriados na cidade de São Paulo decretada como medida de combate ao Covid-19, mas na parte da tarde a operadora da bolsa comunicou que manterá todas as suas atividades nos próximos dias.

“A grande questão do feriado é a surpresa. Ser pego de surpresa não é algo que os investidores costumam gostar”, afirmou o analista Ilan Arbetman, da Ativa Investimentos.

VALE3 Vale
Vale subiu 2,3%, com os futuros do minério de ferro na China avançando pelo quinto dia (Imagem: Reuters/Denis Balibouse)

Destaques

Itaú Unibanco (ITUB4) caiu 4,32%, pior desempenho entre os grandes bancos de varejo, que seguem pressionados pelas perspectivas desfavoráveis para a economia brasileira, além de potenciais medidas nocivas ao setor financeiro como alternativas para atenuar o impacto econômico do Covid-19. Bradesco (BBDC4) cedeu 2,94%.

Vale (VALE3) subiu 2,3%, com os futuros do minério de ferro na China avançando pelo quinto dia consecutivo nesta terça-feira, sustentados por uma perspectiva positiva para a demanda doméstica. No setor de mineração e siderurgia, CSN (CSNA3) fechou em alta de 5,56%.

Petrobras (PETR4) valorizou-se 0,76%, em sessão de desempenho misto dos contratos do petróleo no exterior, com o noticiário da companhia contemplando declarações do presidente da petrolífera, Roberto Castello Branco, de que prevê anunciar em pouco tempo notícias relacionadas à venda de ativos. Petrobras (PETR3) caiu 0,62%.

Gol (GOLL4) e Azul (AZUL4) recuaram 6,28% e 5,14%, respectivamente, após forte valorização na véspera, conforme o dólar voltou a subir ante o real e permanece nebuloso o cenário para a recuperação das companhias aéreas. Na segunda-feira, Gol fechou em alta de 14,46% e Azul disparou 29,87%. Perto do final do pregão, Gol anunciou um aumento de sua malha aérea em junho ante maio.

B2W (BTOW3) subiu 9,56% e Magazine Luiza (MGLU3) avançou 5,08%, em meio a perspectivas mais favoráveis para o comércio eletrônico em meio à pandemia. Via Varejo (VVAR3) ganhou 4,74%, tendo ainda de pano de fundo confirmação crédito fiscal de 374 milhões de reais em caso sobre base de cálculo de PIS/Cofins.

(Atualizado às 17h43)

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Ao clicar no botão você autoriza o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por Renan Dantas - 19/05/2020 - 17:44

Cotações Crypto
Pela Web