Sobe-e-desce da Bolsa

Ibovespa: Petrobras (PETR4) recua e MRV (MRVE3) dispara

26 out 2023, 13:32 - atualizado em 26 out 2023, 13:32
Ibovespa
Ibovespa: as mineradoras sobem na sessão (Imagem: Money Times/Diana Cheng)

O Ibovespa (IBOV) opera em alta nesta quinta-feira (26), após IPCA-15 desacelerar alta em outubro e o PIB dos EUA avançar para maior alta desde o quarto trimestre de 2021. Por volta de 13h15, o principal índice da Bolsa brasileira subia 0,64%, aos 113,5 mil pontos.

No mesmo horário, BRF (BRFS3) liderava as baixas, caindo 3,32%. Petrobras desvalorizava e vinha logo em seguida, com PETR4 e PETR3 caindo 1,66% e 1,49%, respectivamente.

Na véspera, o CFO da petroleira, Sergio Caetano Leite, afirmou à Reuters que a proposta da empresa para a criação de uma reserva de remuneração do capital tem como objetivo garantir recursos apenas para o pagamento de dividendos.

Do mesmo setor, Prio (PRIO3) recuava 1,10% e 3R Petroleum (RRRP3) ia na contramão, subindo 0,31%.

Altas do Ibovespa

Algumas empresas dividiam a ponta positiva com ganhos expressivos na sessão de hoje, como MRV (MRVE3), que disparava 5,46% e liderava as altas. Assaí (ASAI3) subia 5%, junto com o Carrefour (CRFB3), que ganhava 4,41%.

WEG (WEGE3), que caiu mais de 10% na última sessão, parece tentar se recuperar e figura nas maiores altas, subindo 4,96%. Analistas julgaram os números do balanço do terceiro trimestre da companhia como razoáveis.

Vale (VALE3), CSN (CSNA3) e CSN Mineração (CMIN3) subiam 0,39%, 1,27% e 1,65%, respectivamente, após o minério de ferro mais negociado para janeiro em Dalian encerrar as negociações diurnas em alta de 0,7%.

*Com Reuters

Repórter
Graduanda em jornalismo pela Universidade Estácio de Sá. Tem experiência cobrindo mercados, ações, investimentos, finanças, negócios, empreendedorismo, franquias, cultura e entretenimento. Ingressou no Money Times em 2021.
Linkedin
Graduanda em jornalismo pela Universidade Estácio de Sá. Tem experiência cobrindo mercados, ações, investimentos, finanças, negócios, empreendedorismo, franquias, cultura e entretenimento. Ingressou no Money Times em 2021.
Linkedin