Importações de óleos vegetais pela Índia têm custo recorde, diz associação

16/11/2021 - 8:41
Oleo Vegetal
O país do sul da Ásia é o maior importador mundial de óleos comestíveis, e as compras maiores de óleo de palma, em particular, poderiam sustentar os futuros de referência da Malásia, agora sendo negociados perto de um recorde (Imagem: Pixabay)

A conta da Índia para as importações de óleos vegetais saltou 63% em 2020/21 em relação ao ano anterior, para um recorde de 1,17 trilhão de rúpias (15,71 bilhões de dólares), com o aumento dos preços internacionais de óleos comestíveis, disse um importante órgão comercial nesta terça-feira.

O país do sul da Ásia é o maior importador mundial de óleos comestíveis, e as compras maiores de óleo de palma, em particular, poderiam sustentar os futuros de referência da Malásia, agora sendo negociados perto de um recorde.

Em termos de volume, as importações de 13,53 milhões de toneladas para o ano comercial de 2020/21 encerrado em 31 de outubro foram ligeiramente maiores do que as 13,52 milhões de um ano atrás, disse a associação SEA.

As importações de óleo de palma da Índia no ano aumentaram 15,2% em relação ao ano anterior, para 8,32 milhões de toneladas, depois que o governo decidiu cortar impostos de importação e permitir embarques de óleo de palma refinado, disse o órgão comercial em um comunicado.

Para reduzir os preços internos do óleo comestível, Nova Délhi reduziu os impostos de importação sobre os óleos comestíveis três vezes nos últimos seis meses.

As importações de óleo de soja pela Índia caíram 15% para 2,87 milhões de toneladas em 2020/21, enquanto as compras de óleo de girassol despencaram um quarto para 1,9 milhão de toneladas, acrescentou o órgão comercial.

Garrafas de óleo de cozinha
Para reduzir os preços internos do óleo comestível, Nova Délhi reduziu os impostos de importação sobre os óleos comestíveis três vezes nos últimos seis meses (Imagem: REUTERS/Albert Gea)

A Índia compra óleo de palma da Indonésia e da Malásia, com óleo de soja importado principalmente da Argentina e do Brasil. Ela compra óleo de girassol da Rússia e da Ucrânia.

Suas importações de óleo vegetal podem cair ligeiramente na nova campanha, que começou em 1º de novembro, já que a oferta doméstica de sementes oleaginosas como soja, amendoim e colza deve aumentar, disse B.V. Mehta, diretor executivo do SEA.

“A destruição da demanda também está acontecendo por causa dos preços recordes”, disse Mehta à Reuters.

As importações de óleo de palma da Índia podem cair em 2021/22, graças a um forte aumento em seu preço nos últimos meses, disse ele, o que abriria espaço para o óleo de soja e o óleo de girassol.

Última atualização por Rafael Borges - 16/11/2021 - 8:41

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado agro?
Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Ao clicar no botão você autoriza o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.
Cotações Crypto
Pela Web