Inflação do algodão ignora IPCA e preços internos disparam, inclusive com exportações lentas

29/11/2021 - 13:37
Algodão eua
Algodão sobe contra a corrente do mercado consumidor e exportador (Imagem: REUTERS/Elijah Nouvelage)

Pelos dados que circundam o mercado de algodão, os preços deveriam estar em queda no mercado interno. Mas encontram suporte até em fundamentos de pressão.

A inflação captada pelo IBGE avançou 1,17% em novembro. No acumulado de 12 meses, o IPCA foi a 10,73%. O grupo vestuário participou com 1,59% no mês.

Nas análises da Bolsa Brasileira de Mercadorias (BBM), que registra boa parte da negociação da pluma no Brasil, se atribui a alta da commodity aos repasses para os preços dos custos da produção, a despeito de, por lógica, o consumo de roupas poder ter caído.

Outro fator que vai contra são as vendas externas mais lentas, também de acordo com o notado pelos analistas da BBM, inclusive pela dificuldade logística com contêineres e espaços no navio, portanto deveria ter mais oferta disponível para o mercado.

Porém, os produtores seguram as vendas, à espera de melhores preços.

Assim, pelo levantamento da BBM, o algodão em pluma posto em São Paulo, até exta segunda (29), avançou 6% em 30 dias, para R$ 6,26 por libra-peso.

Pelo Cepea, até sexta, a variação mensal foi de 6,57% acima, quando fechou em R$ 6,33 l/p.

Última atualização por Giovanni Lorenzon - 29/11/2021 - 14:23

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado agro?
Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Ao clicar no botão você autoriza o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.
Cotações Crypto
Pela Web