Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Inventor do PlayStation trabalha em robótica sem ganhar salário

09/10/2020 - 9:39
Jogo de Video Game
Kutaragi também demonstrou grande percepção de tendências e ganhou notoriedade ao vender o PlayStation 2 junto com um DVD player e estimulou a adoção da nova tecnologia de disco laser (Imagem: Pixabay)

Ken Kutaragi, o lendário inventor do PlayStation, está se encarregando de uma das missões mais difíceis no universo de robótica. E não está recebendo nada por isso.

O fundador da operação de videogames da Sony é o novo CEO da Ascent Robotics, startup de inteligência artificial com sede em Tóquio.

Aos 70 anos, Kutaragi pretende produzir robôs de preço acessível capazes de se movimentar com segurança e realizar atividades ao lado de seres humanos em fábricas e centros de logística.

O objetivo é ter um protótipo funcional em cerca de um ano. Ele revela que não recebe salário para economizar capital.

“O surto de Covid-19 virou de cabeça para baixo a velha discussão sobre robôs que tirariam nossos empregos”, disse Kutaragi em sua primeira entrevista desde que assumiu o cargo, em agosto. “Está muito claro agora que, se quisermos chegar a um novo normal, precisamos de mais e mais robôs em nossas vidas diárias.”

O veterano afirma que as parcerias serão essenciais para que isso se concretize. A Ascent trabalhou com a Kawasaki Heavy Industries em um braço robótico capaz de separar peças em uma pilha desorganizada usando uma única câmera.

A empresa também está desenvolvendo software de direção autônoma de veículos em colaboração com uma montadora japonesa que não foi identificada.

A companhia combina dados de carros híbridos Lexus repletos de sensores que circulam por Tóquio e simulações nas quais os algoritmos são treinados para lidar com os chamados cenários extremos.

robô-tecnologia-robótica-engenharia
A Ascent trabalhou com a Kawasaki Heavy Industries em um braço robótico capaz de separar peças em uma pilha desorganizada (Imagem: Pixabay)

Ele tenta juntar duas tecnologias que até agora prometeram demais e entregaram menos do que se esperava: direção autônoma e robôs colaborativos.

As maiores empresas de automação industrial do mundo, incluindo Fanuc, ABB e Kuka, têm dificuldades para expandir o mercado de máquinas que trabalham ao lado de seres humanos. E os carros que podem rodar sem motorista parecem estar sempre quase prontos.

Kutaragi tem um histórico de solucionar problemas técnicos e empresariais difíceis. Sua carreira começou na década de 1970 na Sony, onde ele trabalhou em alguns dos mais bem-sucedidos projetos da gigante de eletrônicos, incluindo telas de cristal líquido e câmeras digitais.

Na década de 1990, ele revolucionou o segmento de videogames sendo pioneiro no modelo de gastar bilhões no desenvolvimento de hardware de ponta e recuperar os custos por meio do licenciamento de conteúdo. Kutaragi também demonstrou grande percepção de tendências e ganhou notoriedade ao vender o PlayStation 2 junto com um DVD player e estimulou a adoção da nova tecnologia de disco laser.

Desde que deixou a Sony em 2007, ele integrou os conselhos de administração da Rakuten (e-commerce), SmartNews (desenvolvedora de aplicativos) e GA Technologies (website de listagens de imóveis por inteligência artificial). Kutaragi atuou como diretor externo da Ascent desde 2018 e assumiu o cargo de CEO em 26 de agosto. Ele tem cerca de 22% da Ascent.

A fatia foi adquirida do fundador Fred Almeida, que saiu da startup. Masayuki Ishizaki, que precedeu Kutaragi como CEO, tornou-se diretor de operações da empresa.

Fundada em 2016, a Ascent já levantou aproximadamente US$ 18 milhões e emprega cerca de 50 engenheiros, a maioria estrangeiros. “A gestão é difícil, mas era assim com o PlayStation também. Eu sou bom nisso”, disse Kutaragi.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Autorizo o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por Rafael Borges - 09/10/2020 - 9:40