Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Fast

Japonesa Toshiba promete algoritmo mais rápido que supercomputador

18/01/2020 - 17:39
Toshiba Empresas
A japonesa Toshiba afirma ter a tecnologia necessária para entregar cálculos velozes (Imagem: Facebook/Toshiba Brasil)

É uma perspectiva tentadora para operadores do mercado financeiro, para quem o sucesso muitas vezes se define em microssegundos: um microcomputador com algoritmo que processa os dados do mercado mais rápido que os supercomputadores mais avançados da atualidade.

A japonesa Toshiba afirma ter a tecnologia necessária para entregar cálculos velozes. Não é computação quântica, mas talvez a melhor opção a ela. A declaração foi recebida com uma mistura de curiosidade e ceticismo pelas instituições financeiras em Tóquio e ao redor do mundo.

O “Algoritmo de Bifurcação Simulada” da Toshiba foi criado para empregar os princípios dos computadores quânticos sem exigir o uso dessas máquinas, que atualmente têm aplicações limitadas e podem custar milhões de dólares, incluindo montagem e manutenção em temperatura congelante.

Segundo a Toshiba, sua tecnologia também pode ter aplicações fora do setor financeiro e roda em microcomputadores feitos com componentes convencionais.

computador segredo teclado segurança tecnologia
(Imagem: Pixabay/TheDigitalWay)

“Você pode simplesmente conectar a um servidor e rodar em temperatura ambiente”, explicou Kosuke Tatsumura, cientista sênior do Laboratório de Computadores e Sistemas de Rede da Toshiba, durante uma entrevista.

O conglomerado sediado em Tóquio é mais conhecido pelos eletrônicos de consumo e reatores nucleares, mas há muito tempo faz pesquisa com tecnologias avançadas.

A Toshiba informou que precisa de um parceiro para colocar o algoritmo em uso no mundo real. Isso chamou a atenção de instituições financeiras, que tentam se destacar em mercados progressivamente dominados por máquinas.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

Bancos, corretoras e gestoras de recursos vêm fazendo experiências com computação quântica, mas entendem que vai demorar para as aplicações se tornarem viáveis.

Oportunidades de arbitragem

Segundo a Toshiba, seu sistema é capaz de calcular oportunidades de arbitragem com moedas em microssegundos. A empresa contratou profissionais de finanças para trabalhar no projeto e pretende concluir um teste no mundo real até março de 2021.

“A aplicação mais familiar é em finanças”, disse o presidente da Toshiba, Nobuaki Kurumatani, em entrevista. “Mas existem tantos usos. É uma tecnologia com potencial de verdade.”

O algoritmo da Toshiba parece superar a concorrência em referências matemáticas, mas não se sabe como será seu desempenho enfrentando problemas do mundo real.

Tecnologia Mulheres Computador
A Toshiba pode optar por usar o algoritmo fora do ramo financeiro (Imagem: Facebook/Toshiba Brasil)

Os testes retroativos da empresa com negociações cambiais e otimização de carteiras não estão disponíveis ao público. Além disso, empregar a tecnologia em um novo problema provavelmente exigirá que o algoritmo seja reconstruído do zero.

“Fala-se muito sobre as aplicações da computação quântica em finanças, mas não está claro onde seria tão necessária”, disse Takanobu Mizuta, gestor de fundos e pesquisador sênior da Sparx Group.

A otimização de carteiras não precisa ser realizada em microssegundos e os cálculos envolvidos nas negociações em alta frequência não são tão complicados, segundo Mizuta.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

A Toshiba pode optar por usar o algoritmo fora do ramo financeiro. A companhia citou outras aplicações, como traçar rotas complexas de transporte e logística e desenvolver medicamentos com precisão molecular.

A ideia surgiu em 2015, quando o cientista sênior Hayato Goto investigava como as características de alguns sistemas complexos podem mudar subitamente diante da inserção de fatores adicionais. Ele descreveu o fenômeno como uma bifurcação.

No entanto, ele demorou dois anos para perceber que a descoberta poderia ser usada para criar algoritmos capazes de analisar eficientemente inúmeras possibilidades — como faz um computador quântico, mas sem os onerosos requisitos para uma máquina dessas rodar.

Última atualização por Lucas Simões - 17/01/2020 - 12:36