Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Fast

João Hazim: a favor da liberdade comercial em tempos de pandemia

13/03/2020 - 14:54
Confira o texto opinativo de João Hazim, da Escola Cripto, sobre o atual contexto econômico e pandêmico (Imagem: YouTube/EscolaCripto)

Ainda que pareça fazer sentido, o Estado não deve interferir na precificação de produtos. Estamos vendo isso acontecer agora, por conta do coronavírus, com produtos de higiene pessoal, máscaras cirúrgicas, medicamentos etc.

A justificativa para isso é o  “bem coletivo”, como se o Estado estivesse protegendo a população contra oportunistas que querem se aproveitar do sentimento e medo das pessoas. Isso até existe, mas vamos aos fatos.

Em primeiro lugar, intervenções geram insegurança para quem produz e para quem vende. A decisão sobre o preço é de quem produz e de quem vende, não do Estado. O Estado não tem competência para interferir em políticas administrativas e comerciais de empresas que passam por picos de demanda.

Se um determinado estabelecimento abusa no preço cobrado, devido a uma demanda emergencial por um determinado produto, duas coisas podem acontecer.

A primeira delas é a compra racional do produto, fazendo com que ele não acabe rapidamente e sirva um maior número de pessoas.

A segunda é o surgimento de um novo fornecedor, que vê, nesse aumento de preço, a oportunidade de entrar nesse mercado, para vender mais barato e, dessa forma, viabilizar uma oportunidade de negócio.

Novo! Receba Grátis a Newsletter
Crypto Times
Uma newsletter que minera informação para você!

Do contrário, se a demanda aumenta demais e o preço está congelado por determinação estatal, poucas pessoas compram grandes quantidades sem necessidade e, posteriormente, quem precisa de verdade acaba ficando sem o produto. Ou seja, uma anomalia de mercado se apresenta, prejudicando inclusive, nesse caso, a contenção do vírus.

O mercado se autorregula e é dessa maneira que as soluções se dão, de maneira mais eficiente e natural. Isso precisa ser compreendido e aceito, de uma vez por todas.

Além da querer controlar o preço, alguns países cogitam confiscos de produtos. Isso é ainda mais grave e também não pode acontecer. A consequência desse tipo de discurso é insegurança para quem empreende.

Empreendedores se sentem desencorajados a investir e, assim, a possibilidade da criação de riqueza de verdade é reduzida. No médio/longo prazo, a crise se instala e o “problema é resolvido”, ligando a impressora para imprimir mais papel colorido com cara de gente morta.

Abaixo, confira o vídeo de João Hazim sobre este artigo:

João Hazim é administrador e especialista em varejo de bens e serviços. Nascido em Florianópolis é, desde sempre, um heavy user de assuntos e produtos ligados à tecnologia. Desde 2017, está envolvido em projetos ligados a criptoativos e blockchain por enxergar muito valor nesse mercado. É cofundador de projetos como o Criptotermos e a EscolaCripto.

Última atualização por Daniela Pereira do Nascimento - 20/03/2020 - 11:10