Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Fast

Liminar da Televisa paralisa acordo Disney-Fox no México

05/12/2019 - 13:17
O juiz ordenou que a agência reguladora realize uma nova investigação antitruste e reavalie se os argumentos da Televisa são importantes

Um juiz no México concedeu ao Grupo Televisa uma liminar que deve atrasar a conclusão da compra pela Walt Disney dos ativos de entretenimento da 21st Century Fox no país por US$ 71 bilhões, de acordo com uma pessoa a par do assunto.

A emissora Televisa alega que o Instituto Federal de Telecomunicações (IFT), que avalia o acordo no México, rejeitou injustamente os argumentos da empresa sobre as ameaças à concorrência resultantes da aquisição, disse a pessoa, que pediu para não ser identificada.

O juiz ordenou que a agência reguladora realize uma nova investigação antitruste e reavalie se os argumentos da Televisa são importantes, de acordo com documento visto pela Bloomberg News. As partes devem ser notificadas em breve, disse a pessoa.

O IFT disse que ainda não havia sido notificado da decisão do juiz. Os representantes da Disney e da Televisa não responderam aos pedidos de comentários após o horário comercial.

A Disney e a Fox já fecharam a transação financeira e operam como uma empresa única na maioria dos mercados. Por isso, a liminar pode ter pouco impacto para a Disney além do México.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

O IFT disse em março que, como a Disney tem o controle da ESPN e da Fox Sports, o acordo criaria concentração de mercado, deixando apenas a Televisa como concorrente nesse segmento específico. O acordo foi aprovado com a condição de que as empresas concordem em vender os canais da Fox Sports e os direitos de programação no país.

Em novembro, o IFT concedeu à Disney uma extensão de seis meses para vender os ativos.

Última atualização por Vitória Fernandes - 05/12/2019 - 13:17

Por que a Empiricus desistiu de brigar com a CVM?