Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Locaweb compra Etus por R$ 18,9 milhões

29/09/2020 - 19:36
“Essa aquisição é consistente com a estratégia da companhia de oferecer o maior e mais completo ecossistema”, afirma a empresa (Imagem: Reprodução/Facebook Locaweb)

A Locaweb (LWSA3) fechou a compra da Etus Social, empresa de solução para gestão de marketing digital, por R$ 18,95 milhões, mostra fato relevante enviado ao mercado nesta terça-feira (29).

Segundo a empresa, parte desse valor ficará retido como forma de garantia contratual em caso de outra proposta. Além disso, o preço de fechamento está sujeito a determinados ajustes de dívida líquida e capital de giro, usuais neste tipo de transação.

A Etus foi fundada em 2015 e atua em marketing digital em redes sociais, como Facebook, Instagram, LinkedIn, Pinterest e Twitter. Ao todo, a companhia conta com mais de 100 mil marcas atendidas.

Na plataforma, é possível agendar e impulsionar posts, gerenciar interações com perfis das redes, captar leads, ter relatórios de todas as ações entre outras funções.

“Com um modelo de negócio SaaS, a Etus possui um produto já consolidado no mercado e adota, assim como a Locaweb, o modelo de assinaturas para os seus clientes. A Etus, que já possui um crescimento orgânico substancial nos últimos anos, poderá acelerar ainda mais esse crescimento com as sinergias e integrações imediatas com a base de clientes de todas as operações da Locaweb”, afirmou a empresa.

André Patrocínio, Márcio Garcia e Bruno Rafael Nery, sócios fundadores da Etus, permanecerão na operação da companhia.

“Escolhemos a Locaweb porque enxergamos uma sinergia enorme entre o que a companhia oferece aos clientes e o que podemos complementar nesse portfólio para proporcionar uma presença digital completa para as empresas. Também nos identificamos com a cultura da companhia assim como o propósito de ajudar a pequena e média empresa na digitalização dos seus negócios”, diz o cofundador e CEO da Etus André Patrocínio.

Internet E-commerce
No segundo trimestre, a empresa viu sua receita líquida crescer cerca de 25% em relação ao mesmo período no ano anterior, impulsionada particularmente pelo seu segmento de e-commerce (Imagem: Unsplash/@campaign_creators)

Expansão

Para sustentar o salto de 233% em valor de mercado desde o IPO, a Locaweb aposta nas aquisições.

A empresa brasileira anunciou na semana passada a compra da Social Miner, que oferece plataforma de software as a service para comércio eletrônico, por pouco mais de R$ 22 milhões — a primeira aquisição desde a oferta inicial de ações de fevereiro.

A companhia está em conversas avançadas com outros seis alvos, com foco em negócios que tenham receita recorrente e um produto bem definido, segundo Rafael Chamas, diretor financeiro da companhia.

“Ainda temos três balas na agulha”, disse Fernando Cirne, presidente da Locaweb, em entrevista. “O CAC [custo de aquisição de clientes] não está no limite, estamos intensificando nossos esforços de brand marketing e vamos entregar algumas aquisições neste segundo semestre.”

No segundo trimestre, a empresa viu sua receita líquida crescer cerca de 25% em relação ao mesmo período no ano anterior, impulsionada particularmente pelo seu segmento de e-commerce, que oferece ferramentas para clientes que buscam criar e desenvolver suas lojas digitais.

O segmento deve ser responsável por mais de 50% do Ebitda total da companhia já em 2021, segundo Cirne. No trimestre passado, a divisão representava cerca de 45%.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Autorizo o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.

Última atualização por Renan Dantas - 29/09/2020 - 22:49