Leia os avisos legais em avenue.us. Intermediação Coin DTVM

Lucro líquido da Weg é de R$ 257,7 milhões no 1º trimestre

26/04/2017 - 13:59

WEG

A Weg registrou lucro líquido de R$ 257,703 milhões no primeiro trimestre deste ano, cifra 8,7% menor do que no mesmo período do ano passado. A fabricante de equipamentos e tintas obteve receita líquida de R$ 2,134 bilhões, 11,7% menor do que no primeiro trimestre de 2016.

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) no período foi de R$ 331,0 milhões, queda de 3,3%, com margem de 15,5%, acima de 14,2% no primeiro trimestre do ano anterior. O resultado financeiro líquido foi positivo em R$ 28,0 milhões, porém menor que o de R$ 60,5 milhões em igual intervalo de 2016, impactado pela marcação a mercado de operações com derivativos, segundo o relatório da administração.

A companhia aponta sinais de recuperação da economia no primeiro trimestre e diz manter “foco nos esforços de preservação da competitividade de longo prazo, protegendo as margens e os retornos com ajustes operacionais e de capacidade produtiva.

Os resultados são animadores e embora continuemos a enfrentar um mercado difícil, temos confiança que estamos prontos e competitivos para aproveitar as oportunidades de crescimento e investimento.” O investimento no período foi de R$ 58,7 milhões em expansão e modernização de capacidade produtiva, sendo 51% para o exterior e 49% no Brasil. A estimativa de investimentos para 2017 é de R$ 347,4 milhões. Um ano antes, o investimento havia sido de R$ 112,6 milhões.

Mercado externo

O mercado externo representou 54% da receita operacional líquida da Weg, com R$ 1,143 bilhão. A empresa explica que deve-se considerar que os preços de venda praticados nos diferentes mercados são estabelecidos nas moedas locais, de acordo com as condições competitivas regionais.

No primeiro trimestre deste ano, as receitas no mercado externo em reais recuaram 19,6% em relação ao primeiro trimestre de 2016. Na comparação com os últimos três meses do ano passado, tiveram queda de 12,6%. Em reais, excluindo aquisições, o declínio foi de 22,9% em relação ao primeiro trimestre de 2016 e de 13,1% ante os três meses imediatamente anteriores.

Em dólares, pelas cotações trimestrais médias, houve crescimento de 0,1% na comparação em 12 meses e queda de 8,4% ante o quarto trimestre de 2016. Já o mercado interno, com R$ 990,9 milhões, representou 46% da receita operacional líquida, com recuo de 0,4% sobre o primeiro trimestre de 2016 e redução de 7,3% em relação ao último trimestre do ano passado.

(Por Luana Pavani e Karin Sato)

Leia mais sobre: , , ,

Última atualização por - 05/11/2017 - 14:05

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?
Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Ao clicar no botão você autoriza o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.
Cotações Crypto