Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Maia defende instituições democráticas e comenta sobre a votação da lei do saneamento

05/12/2019 - 14:27
Rodrigo Maia
Maia está na Argentina em missão oficial e deve se encontrar ainda nesta tarde com o presidente eleito, Alberto Fernandez (Imagem:Reuters/Adriano Machado)

O presidente da Câmara dos DeputadosRodrigo Maia (DEM-RJ), ressaltou nesta quinta-feira, em Buenos Aires, a importância das instituições para a democracia e o desenvolvimento econômico.

Ele afirmou que o mundo inteiro, e não só o Brasil, enfrenta a contestação das instituições democráticas por parte de movimentos autoritários. “Não é problema deste governo, em qualquer governo teríamos os mesmos ataques contra o Supremo [Tribunal Federal], contra o Congresso… Nosso papel é reafirmar que o caminho para o desenvolvimento do nosso País passa pela nossa democracia”, disse Rodrigo Maia.

Maia está na Argentina em missão oficial e deve se encontrar ainda nesta tarde com o presidente eleito, Alberto Fernandez. Maia explicou que trata-se de uma visita de cortesia para mostrar a disposição do Parlamento brasileiro de aprofundar o diálogo com a Argentina.

“Numa democracia o mais importante é olhar o país vizinho e respeitar a decisão do povo”, disse o presidente da Câmara referindo-se à eleição do kirchnerista Alberto Fernandez. “Temos que deixar de lado as questões ideológicas. Se a gente fortalecer nosso bloco comercial e a relação com a Argentina, teremos, no futuro, um bom resultado para nossa sociedade”, ressaltou Maia.

Saneamento

Em entrevista coletiva, Rodrigo Maia foi questionado por jornalistas sobre a votação da proposta que altera o marco legal do saneamento básico no Brasil e avisou que está trabalhando para construir uma maioria significativa para aprovar o texto.

“Estamos construindo uma maioria e acho que podemos ter um resultado, na próxima semana, melhor do que as pessoas estão imaginando. Temos uma maioria grande, contabilizando 280 votos e podemos chegando a 350 votos”, calculou o presidente.

Na opinião de Maia, o déficit do saneamento “é um problema urgente que precisa ter solução agregando capital privado. Não haverá capital público para investimentos”.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

Última atualização por Bruno Andrade - 05/12/2019 - 14:27