Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Fast

Maior petroleira da China vê desaceleração da demanda em 2020

13/01/2020 - 8:40
Petróleo
A demanda aparente da China por petróleo  pode crescer cerca de 2,4% este ano, para 671,3 milhões de toneladas (Imagem: REUTERS/Christian Hartmann)

Em 2020, a demanda no mercado que mais importa petróleo no mundo pode crescer a um ritmo que corresponde a apenas metade dos níveis do ano passado sob o impacto da guerra comercial, de acordo com pesquisadores da China National Petroleum Corp.

Com o crescimento econômico da China provavelmente em 6% e o mercado automotivo doméstico ainda fraco, a expansão da demanda continuará a desacelerar, mesmo após a assinatura de um acordo comercial da “fase um” com os EUA, afirmou o Instituto de Pesquisa Econômica e Tecnologia da CNPC em relatório anual na segunda-feira. A estatal é a maior petroleira da China.

“Os impactos negativos na economia dos atritos comerciais EUA-China não serão erradicados no curto prazo”, disse a CNPC no relatório.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

As duas maiores economias do mundo devem traçar uma linha sob sua disputa esta semana com a assinatura de um acordo provisório em Washington.

A demanda aparente da China por petróleo – que corresponde à produção mais importações líquidas e alterações nos estoques – pode crescer cerca de 2,4% este ano, para 671,3 milhões de toneladas, disseram os pesquisadores, em comparação com um aumento de 5,2% em 2019.

Seria o ritmo mais lento desde a crise financeira global de 2008, de acordo com dados da BP, e um potencial obstáculo para os preços globais, dado o peso da China no mercado.

Última atualização por Lucas Simões - 13/01/2020 - 8:44