Mapa manda parar produção de carne à China como se tivesse frigorífico jogando dinheiro fora

20/10/2021 - 9:05
BOI
Boi se avolumam nos confinamentos à espera das vendas de carne para a China (Imagem: REUTERS/Paulo Whitaker)

Na falta do que fazer para a China levantar o embargo das importações de carne bovina brasileira, e sem evidente peso diplomático, o governo federal tenta mostrar serviço com banalidades.

Como se fosse necessário, o Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) manda os frigoríficos suspenderem o processamento de boi para o ainda fechado mercado chinês.

Imaginar que qualquer das empresas habilitadas a exportarem esteja produzindo carne, passados 45 dias desde os eventos da vaca louca atípica que interromperam as exportações para lá, é no mínimo fútil.

Primeiro, não se tem prazo algum em vista para a retomada dos embarques, como já disse o Mapa.

Segundo, não há câmaras frias suficientes para estocagem, dados os volumes que estariam se acumulando, mais ainda que parte da carne processada antes de 4 de setembro (dia da notificação oficial da doença) foi rejeitada pela China.

Aliás, no mesmo ofício o governo manda as indústrias armazenarem esses lotes já parados sob rigorosa refrigeração, por 60 dias. E para onde iriam?

Por fim, qual garantia haveria de os chineses aceitarem essa mercadoria nova depois de tanto tempo congelada, quando voltassem a importar?

O tamanho do tombo do boi, em mais de R$ 40 a @, mostra que nenhum frigorífico está comprando esperando vender para a China.

Última atualização por Giovanni Lorenzon - 20/10/2021 - 9:28

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado agro?
Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!
Ao clicar no botão você autoriza o Money Times a utilizar os dados fornecidos para encaminhar conteúdos informativos e publicitários.
Cotações Crypto
Pela Web